Resenha|Quando a noite cai – Carina Rissi

                                                                        Sinopse

Quando a noite cai, beleza de livros, carina rissi, livro nacional, eu amo ler, books, livros,verus

Briana Pinheiro sabe que não é a pessoa mais sortuda do mundo. Sempre que ela está por perto algo vai mal, especialmente no trabalho. Por isso é tão difícil manter um emprego. E a garota realmente precisa de grana, já que a pensão da família está a beira da ruína.

Mas esse não é o único motivo pelo qual Briana anda perdendo o sono. Quando a noite cai e ela adormece, se vê transportada para terras distantes: um mundo com espadas, castelos e um guerreiro irlandês que teima em lhe roubar os sonhos… e o coração.

Depois de ser demitida — pela terceira vez no mês! —, Briana reúne coragem e esperanças e sai em busca de um novo trabalho. É quando Gael O’Connor cruza seu caminho. O irlandês de olhar misterioso e poucas palavras lhe oferece uma vaga em uma de suas empresas. Só tem um probleminha: seu novo chefe é exatamente igual ao guerreiro dos seus sonhos.

Enquanto tenta manter a má sorte longe do escritório, Briana acaba por misturar realidade e fantasia e se apaixona pelo belo, irresistível e enigmático Gael. Em uma viagem à Irlanda, a paixão explode e, com ela, o mundo de Briana, pois a garota vai descobrir que seu conto de fadas está em risco — e que talvez nem mesmo o amor verdadeiro seja capaz de triunfar…


Briana é a personagem mais azarada que já conheci nos livros. Imaginem que qualquer coisa que você faça se transforme em um desastre como, por exemplo, estar trabalhando em uma loja com móveis, limpar o pó da televisão e essa televisão mais a outra que estava atrás cair, quebrar e mandarem você direto para o RH. Isso mesmo! São situações como essa que vai fazer nossa amada personagem perder 3 empregos em um mês.

E dessa forma, procurando outro emprego, ela será atropelada literalmente por Gael O’Connor e assim que ela olha para ele, ela fica assustada, imaginando que sua mente está pregando peças. Qualquer outra pessoa que olhasse de longe, imaginaria que ela ficou assim porque ficou impressionada com a beleza de Gael, ou por causa do acidente que acabou de sofrer, mas não foi isso.

O que levou Briana a ficar de boca aberta olhando assustada para Gael, foi o fato que ele é um guerreiro irlandês que ela sonha sempre que a noite cai. Os sonhos de Briana são tão reais que, ás vezes, acorda assustada e chorando. E sempre quando a noite cai, ela é transportada para um reino distante, onde tem espadas, castelos, o homem que ela está olhando agora, mas que no sonho se chama Lorcan e uma princesa chamada Ciara (com som de K o C) que vive um romance proibido com Lorcan.

Quando a noite cai

A autora conta duas histórias no livro, da Briana e da Ciara. Então nós lemos a história de Briana, e quando a noite cai, somos transportados para a vida de Ciara.

Após Gael atropelar Briana e ela ficar com o pé machucado, ele acaba oferecendo um emprego a ela, depois de algumas conversas, para não deixá-la em uma situação financeira ruim e ela prontamente aceita. O que mais deixa Briana assustada é a semelhança entre Gael e Lorcan, são idênticos, a única diferença é que Lorcan é um guerreiro irlandês e trabalhador braçal de sua pequena aldéia, além de possuir um brilho e alegria no olhar. Diferentemente de Gael que é um empresário bem sucedido, mas possui uma tristeza dentro de si, é mais fechado e a a cor dos olhos são escuras, diferente de Lorcan que possui as íris cor âmbar.

Tudo vai mudar quando viajarem para Irlanda, cidade natal de Gael. A conexão que existe entre Gael e Briana é tão forte que juntos vão se entregar a uma paixão arrebatadora. Só que os sonhos de Briana vão continuar, e ela vai descobrir uma certa ligação que existe entre ela, Gael, Lorcan e Ciara.

Gael pensava que sabia o que a vida tinha reservado a ele, mas estava enganado, pois ele jamais esperava encontrar alguém como Briana em sua vida, e ele sabe que a felicidade deles é passageira. Sabe que vai perdê-la.

Briana é uma personagem que nos faz rir muito, ela é demais, não tenho palavras para descrever o quanto amei ela, mas não podemos deixar de esquecer de Ciara que na minha opinião, também foi uma das personagens principais do livro. Amei conhece-la.

Gael e Lorcan são os meus novos crushs literários. O que dizer de vocês? O meu coração está em pedaços, a história de ambos, é de tirar o fôlego. Em uma história eu chorei horrores e fiquei desesperada, na outra isso também aconteceu, mas no final eu sorri.

Carina Rissi você arrasou e escreveu mais uma obra que vai ficar na história e jamais vou esquecê-la.

Esse livro está super, hiper, mega… recomendado.

Frases

“Ainda assim, meu coração se partiu. Porque, quando se ama por mais impossível que possa parecer, a esperança persiste e você luta até o último suspiro”.

“Eu já estive morto Briana. E você me lembra a todo instante porque é tão bom ainda estar vivo”.

“Outra daquelas suas gargalhas explosivas fez o carro sacolejar levemente e meus lábios se esticarem. Eu gostava daquilo. De ouvir sua risada. De fazê-lo rir”.

“Ah, é. Com certeza Lorcan tem uma conta no instagram. E no tinder.

Troquei o nome de Lorcan por Gael, apenas porque queria ter pelo menos uma pesquisa bem sucedida, e o resultado foi…

Nenhum?

-O que?????”.

Não. Aquilo não estava certo. Não era possível que um homem rico, um executivo das mais variadas aéreas, não tivesse uma única menção no google”…

“…Se pra cada dia com você eu tiver que viver um século inteiro de sombras, então que seja. Eu aceito”.

 

 

Resenha|Mas tem que ser mesmo para sempre? (Sophie Kinsella)

                                            Sinopse

sophie kinsella, mas tem que ser mesmo para sempre? resenhas, livro, resenha, beleza de livros

Juntos há dez anos, Sylvie e Dan compartilham todas as características de uma vida feliz: uma bela casa, bons empregos, duas filhas lindas, além de um relacionamento tão simbiótico que eles nem chegam a completar suas frases – um sempre termina a fala do outro.

No entanto, quando os dois vão ao médico um dia, ouvem que sua saúde é tão boa que provavelmente vão viver mais uns 68 anos juntos… e é aí que o pânico se instala. Eles nunca imaginaram que o “até que a morte nos separe” pudesse significar sete décadas de convivência.

Em nome da sobrevivência do casamento, eles rapidamente bolam um plano para manter acesa a chama da paixão: de um jeito criativo e dinâmico, passam a fazer pequenas surpresas mútuas, a fim de que seus anos (extras) juntos nunca se tornem um tédio.

Porém, assim que o Projeto Surpresa é colocado em prática, contratempos acontecem e segredos vêm à tona, o que ameaça sua relação aparentemente inabalável. Quando um escândalo do passado é revelado e algumas importantes verdades não ditas são questionadas, os dois – que antes tinhas certeza de se conhecerem melhor do que ninguém – começam a se perguntar: Quem é essa pessoa de verdade?…”.

Um livro espirituoso e emocionante que esmiúça os meandros do casamento e que demonstra como aqueles que amamos e achamos que conhecemos muito bem são os que mais podem nos surpreender.


Dan e Sylvie possuem um relacionamento perfeito, muito perfeito mesmo. Eles são um Casal com “C MAIÚSCULO”, é impressionante a forma como eles simplesmente sabem o que o outro está pensando.

Eles apostam coisas no restaurante como, eu sei o que você vai pedir e praticamente acertam o que o outro escolheu. Eles falam frases juntos, é previsível o que o outro vai fazer, pois já possuem 10 anos de casamento. Então após irem ao médico e descobrir que estão ótimos de saúde, ficam obviamente felizes, até o querido e maravilhoso médico dizer que possuem genes tão bons, que podem viver juntos pelo menos ainda 68 anos ao lado do outro.

Isso é algo bom não é? Claro! Porém isso começa a afligir suas mentes e eles ficam completamente apavorados, pois NINGUÉM se casa, pensando que vai ficar realmente junto pelo resto da vida com outra pessoa, até possuir cabelos brancos, pele enrugada, perder os dentes… E o principal, eles começam a pensar que a vida vai ficar “chata” e para evitar isso decidem fazer surpresas para o outro.

sophie kinsella, mas tem que ser mesmo para sempre?, resenhas, livro, resenha, beleza de livro, beleza de livros, mas tem que ser mesmo para sempre

O que era para ser algo bom, começa a ficar muito estranho. Sylvie vai começar a  desconfiar de Dan, quando ele começar a receber muitas ligações, ficar estressado demais, “raivoso”, com as mesmas desculpas que “não é nada”. Isso é algo que nunca aconteceu no relacionamento deles, desconfiança, traição, insegurança e agora não ter idéia do que Dan está pensando.

Sylvie desconfia de Dan e vai atrás da verdade. O que será que Dan esconde dentro de uma gaveta trancada a “sete chaves”? Uma gaveta que ela nunca tinha visto! E ela descobre. A verdade pessoal é de tirar o fôlego, juntos choramos pelo casal, torcemos, gritamos e rimos muito. Sophie Kinsella eu amei conhecer essa obra maravilhosa e ter me sentido parte desse casal que estará sempre comigo e ganhou uma parte do meu coração.

Dan e Sylvie foram personagens incríveis que me fizeram sentir muita raiva, tristeza, euforia, alegria, simpatia e carinho. A autora nos mostrou a importância do amor eterno, a lealdade entre si e a confiança.

Eu estou sem palavras, para dizer o quanto estou apaixonada por esse livro. Amei!

E sim pessoal. VOCÊS DEVEM LER. É aquele tipo de livro que mesmo depois de anos, você ainda se lembra.

Já leu esse livro ou pretende ler? Comente abaixo!!!!

Frases

“Nós dividimos nossa vida em década. Em cada década fazemos algo diferente e legal. Conquistamos coisas. Nos superamos. Tipo, que tal se, por uma década inteira, a gente só se falasse em italiano?”.

“Ele parece fechado em sua pequena bolha, perdido em pensamentos e até mesmo agressivo”.

“Eu costumava pensar que nosso casamento era uma entidade sólida. Firme e densa, com talvez somente uma ou outra falha sísmica.

Más será que essas falhas sísmicas são maiores do que eu pensava?” 

“Amar é achar uma pessoa infinitamente fascinante”.

 

Resenha|Um sedutor sem coração – Lisa Kleypas (Os Ravenels – Livro 1)

Sinopse

lisa kleypas - um sedutor sem coração
Capa do livro Um sedutor sem coração

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.

A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.

Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.

Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?

Boa tarde gente!

enstyle1545762712660_2

A nossa querida Lysa Kleypas escreveu mais um daqueles livros que nos deixa ansiosa, agoniada, com o coração aos pulos, ansiando apenas por mais um capítulo.

Devon Ravenel é aquele típico libertino de londres que não tem nenhuma preocupação na vida, até que herda uma propriedade falida e o título de conde por causa da morte de seu primo. Assim que Devon vai conhecer a propriedade que não tem nenhum interesse a não ser que seja vendê-la, ele conhece a viúva de seu primo Theo.

Devon conversa com o seu irmão West sobre a possibilidade de vender a propriedade e adivinha quem escuta? Kathlenn (viúva de Théo). As pessoas dizem que a primeira impressão é a que fica, então podemos entender que a primeira impressão que a Kathlenn teve do Devon não foi muito “legal”.

A linhagem dos  Ravenels é conhecida por eles serem impulsivos, cederem as tentações, se permitindo pecar sem pudor e nessa trama divertida, com muito romance, você será envolvido e só perceberá quando estiver madrugando com o livro na mão.

Eu recomendo indubitavelmente  esse livro.

Frases

“Santo Deus… Ele a desejava além da decência”

“É melhor você deviar o olhar agora, a não ser que queira encher os olhos com um Ravenel”.

“Mas você é perigoso demais para mim E quanto mais tenta me convencer do contrário, mais óbvio isso se tornará”.

Sente- se comigo – murmurou ele, acomodando – a no colo.”Eu estava sentada com você.Não preciso me sentar em cima de você”.

Sou sua, ele a fizera dizer uma vez, no local das carruagens, enquanto a enlouquecia de prazer. E era verdade. Ela sempre seria dele, não importava para onde fosse ou o que fizesse”. 

“Tornara-se um homem capaz de amá-la”