Resenha|Esplendor da honra – Julie Garwood

Sinopse

Esplendor da honra, beleza de livros, blog, livros, julie garwood

Na corte feudal inglesa, a dócil Lady Madelyne sofre com as excentricidades cruéis do irmão, o Barão Louddon. No entanto, durante a vingança contra um crime sórdido, o Barão Duncan de Wexton – o Lobo – comanda seus soldados contra Louddon. Como o prêmio, ele captura Madelyne. 

Todavia, quando o lobo pousa o olhar sobre a orgulhosa beldade, é tomado por um sentimento que jamais sentira e jura protegê-la com a própria vida. Então, uma vez que a paixão entre ambos se tornou inevitável,será que eles darão uma chance ao destino e se entregarão de corpo e alma a esse amor imperativo e selvagem?                


A história se passa na Inglaterra no ano de 1099 onde a autora alterna pelo ponto de vista de Madelyne e Duncan.

Lady Madelyne já estava cansada dos abusos que sofria de seu irmão, o barão Louddon, então planeja uma fuga, mas antes ela decide salvar o pior inimigo de seu irmão, o barão Duncan de Wexton, que seu irmão fingindo uma trégua deixou-o entrar em sua fortaleza para em seguida amarrar sua mãos, tirar praticamente todas as sua roupas e deixá-lo congelando no frio, fazendo um espetáculo para todos assistirem.

Duncan não foi até Louddon imaginando que a trégua realmente seria cumprida, pois ele conhecia bem o homem inescrupuloso que Louddon era, ele foi com um plano bem arquitetado onde fazia parte que fosse mesmo capturado. Lady Madelyne vai até Duncan e mesmo com muito medo solta as mãos do barão e começa a ajudá-lo a sair daquele lugar, e a primeira reação de Duncan é ficar hipnotizado pela visão de Madelyne. Ele imaginava que a irmã de Louddon era bonita pelas descrições, mas o que ele viu o deixou sem palavras, pois ela não era bonita e sim uma beldade.

Esplendor da honra, beleza de livros, blog, livros, julie garwood

A pergunta que não quer calar é: Por que a irmã de Louddon estaria salvando-o? Seria alguma armadilha? Um plano de Louddon? Isso era o que se passava na cabeça de Duncan, enquanto ela dizia para ele segui-la ele apenas observava a virada que ele não imaginava que aconteceria no seu plano.

A vida de Duncan e Madelyne se entrelaçam a partir do momento em que ela decide aquecer os seus pés… como? Ela pegou os seus pés gelados enfiou-os debaixo das suas roupas, apoiando no seu abdomêm. Esse foi um dos gestos mais altruísta que Duncan já tinha visto, mas ele sabe que não pode ficar pensando nessas coisas, ele tinha um trabalho a fazer e de repente pega Madelyne informando que não estava atrás de seu irmão e sim dela. Duncan puxa mão de  Madelyne e a carrega  para a fortaleza de Louddon.

O primeiro pensamento de Madelyne é que ele está louco, mas assim que chega ao pátio ela percebe que de louco ele não tem nada, a sua frente ela ver centenas de soldados de Duncan preparados para a batalha e se agarra a ele o deixando-o um pouco desconcertado. O que não podemos esquecer é que Madelyne é irmã de Louddon o pior inimigo de Duncan e isso ele sempre repete a si mesmo.

A paixão, energia e amor que existe entre os personagens é de ficar com os olhos marejados. Observar o convívio de Duncan e Madelyne é maravilhoso. Nós vemos aquela personagem tímida, recatada, indefesa, ganhar coragem, força, liberdade,vida… E Duncan? Nós vemos um guerreiro incapaz de sorrir sorrindo, convivendo com a família, protegendo com unhas e dentes aqueles que ama.

Madelyne diz tudo que se passa na cabeça, já Duncan não gosta quando questionam sua ordens o que muita das vezes será divertido a ponto de gargalhar em alto e bom som. A gente pode imaginar o final, como um bom conto de fadas, mas com Julie Garwood é melhor se preparar para uma dose de suspense.

Eu indico esse livro. É daqueles que você vira à noite e anseia que a história não acabe.

Frases

“Lembrou-se que ela a irmão do inimigo, nada mais, nada menos do que isso. Bela ou não, ela era seu títere, a armadilha para apanhar o demônio”.

“Dunca era o seu Odisseu. Era seu amante, seu protetor, seu salvador contra o irmão”.

“Sim…Ela era mais tigresa que gatinha agora”.

“-Levará meu coração com você, meu adorável captor.

-Não, Madelyne. Eu sou o seu prisioneiro de corpo e alma”.

Resenha|Mas tem que ser mesmo para sempre? (Sophie Kinsella)

                                            Sinopse

sophie kinsella, mas tem que ser mesmo para sempre? resenhas, livro, resenha, beleza de livros

Juntos há dez anos, Sylvie e Dan compartilham todas as características de uma vida feliz: uma bela casa, bons empregos, duas filhas lindas, além de um relacionamento tão simbiótico que eles nem chegam a completar suas frases – um sempre termina a fala do outro.

No entanto, quando os dois vão ao médico um dia, ouvem que sua saúde é tão boa que provavelmente vão viver mais uns 68 anos juntos… e é aí que o pânico se instala. Eles nunca imaginaram que o “até que a morte nos separe” pudesse significar sete décadas de convivência.

Em nome da sobrevivência do casamento, eles rapidamente bolam um plano para manter acesa a chama da paixão: de um jeito criativo e dinâmico, passam a fazer pequenas surpresas mútuas, a fim de que seus anos (extras) juntos nunca se tornem um tédio.

Porém, assim que o Projeto Surpresa é colocado em prática, contratempos acontecem e segredos vêm à tona, o que ameaça sua relação aparentemente inabalável. Quando um escândalo do passado é revelado e algumas importantes verdades não ditas são questionadas, os dois – que antes tinhas certeza de se conhecerem melhor do que ninguém – começam a se perguntar: Quem é essa pessoa de verdade?…”.

Um livro espirituoso e emocionante que esmiúça os meandros do casamento e que demonstra como aqueles que amamos e achamos que conhecemos muito bem são os que mais podem nos surpreender.


Dan e Sylvie possuem um relacionamento perfeito, muito perfeito mesmo. Eles são um Casal com “C MAIÚSCULO”, é impressionante a forma como eles simplesmente sabem o que o outro está pensando.

Eles apostam coisas no restaurante como, eu sei o que você vai pedir e praticamente acertam o que o outro escolheu. Eles falam frases juntos, é previsível o que o outro vai fazer, pois já possuem 10 anos de casamento. Então após irem ao médico e descobrir que estão ótimos de saúde, ficam obviamente felizes, até o querido e maravilhoso médico dizer que possuem genes tão bons, que podem viver juntos pelo menos ainda 68 anos ao lado do outro.

Isso é algo bom não é? Claro! Porém isso começa a afligir suas mentes e eles ficam completamente apavorados, pois NINGUÉM se casa, pensando que vai ficar realmente junto pelo resto da vida com outra pessoa, até possuir cabelos brancos, pele enrugada, perder os dentes… E o principal, eles começam a pensar que a vida vai ficar “chata” e para evitar isso decidem fazer surpresas para o outro.

sophie kinsella, mas tem que ser mesmo para sempre?, resenhas, livro, resenha, beleza de livro, beleza de livros, mas tem que ser mesmo para sempre

O que era para ser algo bom, começa a ficar muito estranho. Sylvie vai começar a  desconfiar de Dan, quando ele começar a receber muitas ligações, ficar estressado demais, “raivoso”, com as mesmas desculpas que “não é nada”. Isso é algo que nunca aconteceu no relacionamento deles, desconfiança, traição, insegurança e agora não ter idéia do que Dan está pensando.

Sylvie desconfia de Dan e vai atrás da verdade. O que será que Dan esconde dentro de uma gaveta trancada a “sete chaves”? Uma gaveta que ela nunca tinha visto! E ela descobre. A verdade pessoal é de tirar o fôlego, juntos choramos pelo casal, torcemos, gritamos e rimos muito. Sophie Kinsella eu amei conhecer essa obra maravilhosa e ter me sentido parte desse casal que estará sempre comigo e ganhou uma parte do meu coração.

Dan e Sylvie foram personagens incríveis que me fizeram sentir muita raiva, tristeza, euforia, alegria, simpatia e carinho. A autora nos mostrou a importância do amor eterno, a lealdade entre si e a confiança.

Eu estou sem palavras, para dizer o quanto estou apaixonada por esse livro. Amei!

E sim pessoal. VOCÊS DEVEM LER. É aquele tipo de livro que mesmo depois de anos, você ainda se lembra.

Já leu esse livro ou pretende ler? Comente abaixo!!!!

Frases

“Nós dividimos nossa vida em década. Em cada década fazemos algo diferente e legal. Conquistamos coisas. Nos superamos. Tipo, que tal se, por uma década inteira, a gente só se falasse em italiano?”.

“Ele parece fechado em sua pequena bolha, perdido em pensamentos e até mesmo agressivo”.

“Eu costumava pensar que nosso casamento era uma entidade sólida. Firme e densa, com talvez somente uma ou outra falha sísmica.

Más será que essas falhas sísmicas são maiores do que eu pensava?” 

“Amar é achar uma pessoa infinitamente fascinante”.

 

Resenha|Um reino de sonhos – Judith McNaught

Sinopse

Um reino de sonhos, beleza de livrosRoyce Westmoreland, o “Lobo Negro”, é enviado pelo rei da Inglaterra para invadir a Escócia. Quando seu irmão, Stefan, sequestra Jennifer e Brenna Merrick, filhas de um lorde escocês, do convento onde vivem, as vidas de Royce e Jennifer se entrelaçam. Ele, um poderoso guerreiro que já ganhou muitas batalhas, não vê a hora de encontrar uma mulher que o amará pelo homem que é, não pelo medo inspirado por sua lenda. Ela, uma jovem rebelde em busca do amor e da aceitação de seu clã, mesmo na condição de prisioneira, não se deixa abalar pela fama de seu arrogante captor.  Conforme os conflitos entre os dois se tornam mais frequentes, a urgência de se entregarem um ao outro só aumenta. Certa noite, quando ele a toma apaixonadamente nos braços, desperta nela um desejo irresistível. Mas, se Jennifer seguir seu coração, perderá tudo aquilo pelo que vem lutando e jurou honrar.


A personagem Jennifer Merrick é enviada para o convento pelo seu próprio pai, devido a sérias acusações provocadas pelo seu “meio irmão” e praticamente rejeitar um noivado com um homem que ajudaria a aumentar ainda o nível dos Merrick nas batalhas que eram travadas. Ela rejeitou o noivo que imaginava ser loiro, possuir olhos azuis, ou seja, ela imaginava um príncipe de contos de fadas e não um velho que era mais velho que seu pai, o que a horrorizou e provocou um ataque de risos na frente do ex-noivo ao ficar sabendo que ele comia alcachofras para a virilidade.
resenha, um reino de sonhos, judith mc naught, livros, beleza de livros
Depois de passar dois anos no convento, o seu pai retorna  onde deixou a filha e afirma que perdeu a guerra e o futuro do clã depende dela. Tudo o que Jennifer mais desejava era isso, ser útil ao seu clã. Um clã que a odiava depois de tantas mentiras armadas contra ela.
Tudo o que Jennifer precisa fazer é se casar com Edric MacPerson. Quem é esse? Também um velho, ganancioso e nada parecido com um príncipe. Jennifer acaba aceitando se casar com o MacPerson, ela sempre adotou para si o lema dos Merrick: Ela era uma Merrick e os Merrick nunca admitiam ter medo de homem algum.
Isso parece funcionar, até que enquanto conversava com sua irmã Brenna em uma colina, ambas são sequestradas pelo Stephan Westmoreland. Quem é esse? Simplesmente irmão do lobo negro. O mais temível dos homens de toda Escócia, pior que o próprio diabo.
Brena fica muito assustada ao se deparar com o lobo negro e chora muito, enquanto Jennifer o ataca, ela é muito esperta e sabe que o lobo negro a pegou como refém para buscar informações sobre a quantidade de exército que estão preparando para a batalha ou obrigar seu pai a aceitar a derrota já que possui suas duas filhas em cativeiro.
Jennifer junto com sua irmã vai fazer de tudo para tentar escapar das mãos do lobo negro, vão tentar fugir, mas não vai dar muito certo. Aos poucos ela  vai descobrir que aquele lobo negro ou melhor Royce Westomoreland Duque de Claymore não é tão temível quanto os outros dizem.
Chegará uma hora que Jennifer terá que decidir com quem vai ficar sua lealdade. Com o clã de seu pai ou do lobo negro? Não será uma decisão fácil.
Esse é um daqueles livros que você termina e abre um enorme sorriso no rosto porque sabe que valeu a pena. A personagem vai irritar algumas partes VAI, mas nós vamos conseguir compreender. Esse livro é recheado de romance, com cenas muito divertidas que fica impossível não rir.
O lobo Negro é definitivamente o príncipe do meu Reino de Sonhos.
Claro que eu indico esse livro.

FRASES

 

Veio-lhe a mente a voz de seu pai, em pé no salão do Castelo de Merrick, instruindo os seus meios irmãos quando eram jovens: “Se for da vontade do Senhor que vocês morram nas mãos do inimigo, então que morram bravamente. Morram lutando como um guerreiro. Como um Merrick! Morram lutando…”.

“Ela era como um quebra cabeça cujas peças ele tinha de esperar para ver uma de cada vez, e cada peça era mais surpreendente que a anterior”.

“-Se eu fosse sua filha como se sentiria?

-Amaldiçoado”.

“Royce teve a estranha sensação de que ela era outra pessoa, mas quando ela se aproximou, aqueles olhos azuis e aquele rosto encantador não deixaram dúvida”.