Resenha|Até você chegar – Judith McNaught

                                                                            Sinopse

judith mcnaught, livro até você chegar, resenhas, beleza de livros, eu amo ler, dinastia westmoreland

Professora em uma escola para damas da alta sociedade, Sheridan Bromleigh é contratada para acompanhar uma das estudantes, Charise Lancaster, até a Inglaterra, onde encontrará seu noivo. Quando a jovem sob sua responsabilidade foge com um estranho, Sheridan questiona-se como explicará isso ao pretendente, Lorde Burleton.
Stephen Westmoreland, o Conde de Langford, presume que a jovem vindo em sua direção é Charise Lancaster, e a informa sobre sua participação no acidente fatal envolvendo Lorde Burleton na noite anterior. No momento em que iria explicar o mal-entendido, Sheridan também sofre um acidente e fica inconsciente.
Ela acorda na mansão de Westmoreland, sem lembrar quem é. A única pista sobre seu passado é o estranho fato de todos a chamarem de miss Lancaster. Tudo o que ela realmente sabe é que está apaixonada por um belo conde inglês, e que sua vida está repleta de maravilhosas possibilidades…


Olá queridos leitores do meu coração! Tudo beleza com vocês?

Sheridan é uma personagem bem romântica que acredita no príncipe maravilhoso que vai se declarar para ela um dia, mas é claro que ela mantém essas fantasias apenas na sua cabeça. Ela trabalha como professora para ajudar damas a se portarem da melhor forma, e sua vida mudará drasticamente quando em uma viagem for acompanhar Charise Lancaster, uma garota mimada que sempre faz o que quer, até mesmo fugir com outro homem exatamente no caminho da viagem que ela e sua professora faria para conhecer o futuro marido de Charise, e em seguida se casar. Agora o que Sheridan vai fazer se a noiva do Barão Burleton fugiu? E ainda por cima, com outro!

“O conde vi o perigo e correu para ela mas já era tarde: A rede se rompeu de vez, e o caixote bateu na cabeça de Sheridan, derrubando-a de bruços sobre o cais”

O que poderia ficar pior, do que ficar sem emprego e sem referências? Claro que seria ela perder a memória e pior, não saber nem mesmo o seu próprio nome. Foi exatamente isso que aconteceu com Sheridan. Ela não sabe o próprio nome, nem se lembra da sua vida, assim que acorda em uma casa, sendo cuidada por um médico e por um conde muito bonito que fizera questão de demonstrar que era o seu noivo. Como ela poderia duvidar que não era, quando suas ações demonstrava o contrário não é mesmo?

O conde Stephen Westmoreland só queria avisar a viúva que matou o marido dela acidentalmente quando de repente um caixote solta da rede no cais, e derruba  a “suposta” noiva do barão no chão provocando um acidente cerebral a ponto de deixá-la sem memória. Agora ele só precisa ajuda-la a encontrar outro noivo e deixá-la bem amparada, já que ele foi o culpado por matar o “amor” da vida dela.

“Tinha muito sorte, pois seu noivo não só era um lindo homem, como também parecia ser muito rico. Uma vez que ficara com ela a noite inteira, dormindo naquela desconfortável posição sem largar a mão, devia amá-la de verdade”.

livro judith mcnaught, até você chegar, beleza de livros, resenha

Mas nem tudo será como o planejado e ele fará de tudo para não desejar aquela mulher, que ele tirou de outro homem, destruindo sua vida, claro que ele imagina, que ela apenas se lembrará quando recuperará a memória. Será uma história onde misturará intrigas, meias verdades e relapsos da antiga vida de Sheridan que deixará o leitor ansiando pelo “Grand Finale” que ela descobrirá que não é Charise.

“Aquilo era um beijo, compreendeu ela. Era um beijo, e Stephan percebeu que Sherry sabia disso, que sentia o beijo. Sem que percebesse o que fazia, sua mão moveu-se e procurou a dele, como no dia em que recuperara a consciência”.

Judith McNaught é um autora incrivelmente talentosa, e faz questão de deixar nós leitores obcecados pela história e pelos personagens. A história nos deixa sem fôlego, sem ar… Stephen é um personagem que nos deixa louca e depois nos traz a lucidez. Eu fiquei com vontade de gritar e bater nele, até entender depois que não tinha como bater “fisicamente falando kkkk”, mas ele nos tira do sério. Sheridan é uma personagem forte que soube lutar por aquilo que queria e me surpreendeu muito. 

Até você chegar é um livro feito para nós leitores chorar, gritar e ansiar por uma continuação. Eu amei conhecer a história de Stephen e Sheridan, e apesar dos maus bocados, eu fiquei imensamente feliz de conhecer personagens tão distintos que se conheceram devido a um encontro bem improvável. Eu com certeza recomendo.

“Não permitiria que aqueles convencidos aristocratas ingleses a torturassem por causa de um doentio desejo de vingança”.

Resenha|Tudo por amor – Judith Mc Naught

Tudo por amor, beleza de livros, judith mcnaught, eu amo ler, resenhas

                                                                     Sinopse

Tudo por amor, beleza de livros, judith mcnaught, eu amo ler, resenhas Professora respeitada em sua pequena cidade no Texas, Julie Mathison vive apaixonadamente seus ideais. Criada num lar adotivo, a jovem sente-se determinada a retribuir todo o amor e a bondade recebidos. Nada, nem ninguém, seria capaz de destruir a vida perfeita que havia alcançado.

Depois de fugir da prisão, Zachary Benedict, um ex-ator e diretor que teve a vida e a carreira destruídas após ser equivocadamente condenado pela morte da mulher, sequestra Julie e a força a levá-lo a seu esconderijo nas montanhas do Colorado. Nenhum dos dois poderia imaginar que estariam embarcando na viagem de suas vidas…


Olá leitores lindos e maravilhosos! Como vocês estão? Tudo beleza? Eu estou muito feliz depois de ler essa obra arrebatadora que Judith McNaught escreveu. Algo tão belo que é indescritível. Um romance com 597 páginas que prendeu minha atenção até a última letra.

Julie teve uma infância bem complicada e devido a isso, passou por alguns lares de adoção até que enfim foi adotada por uma família amorosa que a acolheu quando ela menos imaginava. Diferentemente do Benedict Zachary que sempre foi rico e era de uma família bem nobre da sua cidade até que um dia sua própria avó o colocou para fora de casa apenas com as roupas do corpo.

Zachary conseguiu se tornar sozinho um grande ator, diretor, famoso e bastante assediado, sendo até considerado um objeto sexual para algumas mulheres. Enquanto nadava nessa vidinha de astro de Hollywood, Julie trabalhava para se tornar uma filha perfeita para os seus novos pais se orgulharem dela.

E toda história que Zachary imaginava para sua vida foi destruída no dia que sua esposa foi assassinada, levando que ele fosse o principal suspeito. Ainda mais porque ele que dirigia o filme, e teve uma briga feia com ela na frente de todos que trabalhavam no set de gravação.

“Ele permaneceu rigidamente ereto, mesmo depois que alguém agarrou os seus pulsos, puxou-os para trás de suas costas e os algemou”.

O caminho de Zachary e Julie vai se cruzar quando depois de 5 anos preso, ele fugir da cadeia. E nessa tentativa de fuga, ele vai encontrar Julie. Uma coincidência do destino a colocou no mesmo lugar que Zachary e ele aproveitou essa obra do destino para pedir uma inocente carona para ela.

Ah leitores! Ele tinha sido acusado injustamente perante os júris e juíz e tudo que restou para ele, era fugir para bem longe daquele lugar. Imaginem um famoso astro de Hoolywood sendo acusado por um grave crime e todas as pessoas se afastando dele como se tivesse com uma grave doença contagiosa. Não é facil né gente!

“Julie Mathison parecia tanto um presente divino quanto uma pedra desastrosa no sapato de seus planos”.

Devido a doce Julie ter visto o mapa de fuga do Zach, ele simplesmente decide que vai levá-la para o seu esconderijo antes de sair do país. Eles vão para um lugar no colorado com uma casa onde ele decide que vão ficar. Julie fará o possível e o impossível para fugir, mas nem tudo sairá como o panejado e antes que imagina, estará ao lado de Zach, acreditando em sua inocência e acima de tudo, apaixonada por ele.

tudo por amor, belezadelivros, euamoler, romance, judith mcnaught

Apesar de todos os sentimentos que Zach possa sentir por Julie, ele sabe que o único futuro que tem é aquele longe de tudo, fugindo e sozinho. A autora descreve a historia de maneira impressionante, tornando o ambiente romântico, intenso e com bastante química.

“Uma parte dele o alertava que qualquer envolvimento sexual com a refém seria loucura. Poderia complicar tudo, e ele  não precisava de mais complicações”.

Mesmo nós leitores sabendo de sua inocência, acontecerá algo que novamente colocará Zach como culpado, e apesar de Julie ter acreditado nele, ficará bem balançada quando junto com tudo isso, uma pessoa descrever a personalidade de Zach de uma maneira que Julie jamais imaginaria. Em uma miríade de emoções e sensações angustiantes e felizes, nós vemos Zach passando por uma injustiça que infelizmente foi tão bem trabalhada, para que somente ele fosse considerado o culpado.

“Ele tentava decidir que tipo de vestido social faria jus ao seu ar de despretensiosa sofisticação quando se deu conta de que nunca teria a ocasião de levá-la a eventos sociais que exigissem um traje formal. Os dias de idas aos lançamentos de Hollywood, eventos benficentes, estréias de peças de Brodway e jantares de premiações estavam num passado distante”.

A autora nos mostra também como é a vida de uma celebridade de Hoolywood, as loucuras que os fãs fazem e o glamour que acaba mudando a cabeça de muitas pessoas levando-as a se preocupar com futilidades e transformando-as em pessoas superficiais. Outro ponto que gostei bastante foi o fato de Julie ajudar mulheres adultas analfabetas que nunca imaginariam que aprenderiam a ler, enfim, com incentivo e ajuda necessária conseguirem. Senti empatia por cada uma delas.

O livro é lindo, a história é maravilhosa e os personagens muito cativantes. Leiam, porque quando a gente menos imagina a autora tira nossos pés do chão e sentimos como se estivéssemos flutuando, perdendo a noção de tempo… até o capítulo acabar. Judith McNaught, mais uma vez você arrasou e também mostrou a força e coragem que nós mulheres possuímos. Amei!

“Agora o meu único arrependimento é que não posso tê-la comigo. Você é jovem e vai logo se esquecer de mim e continuar com sua vida. É exatamente isso que deve fazer”.

 

Resenha|Um reino de sonhos – Judith McNaught

Sinopse

Um reino de sonhos, beleza de livrosRoyce Westmoreland, o “Lobo Negro”, é enviado pelo rei da Inglaterra para invadir a Escócia. Quando seu irmão, Stefan, sequestra Jennifer e Brenna Merrick, filhas de um lorde escocês, do convento onde vivem, as vidas de Royce e Jennifer se entrelaçam. Ele, um poderoso guerreiro que já ganhou muitas batalhas, não vê a hora de encontrar uma mulher que o amará pelo homem que é, não pelo medo inspirado por sua lenda. Ela, uma jovem rebelde em busca do amor e da aceitação de seu clã, mesmo na condição de prisioneira, não se deixa abalar pela fama de seu arrogante captor.  Conforme os conflitos entre os dois se tornam mais frequentes, a urgência de se entregarem um ao outro só aumenta. Certa noite, quando ele a toma apaixonadamente nos braços, desperta nela um desejo irresistível. Mas, se Jennifer seguir seu coração, perderá tudo aquilo pelo que vem lutando e jurou honrar.


A personagem Jennifer Merrick é enviada para o convento pelo seu próprio pai, devido a sérias acusações provocadas pelo seu “meio irmão” e praticamente rejeitar um noivado com um homem que ajudaria a aumentar ainda o nível dos Merrick nas batalhas que eram travadas. Ela rejeitou o noivo que imaginava ser loiro, possuir olhos azuis, ou seja, ela imaginava um príncipe de contos de fadas e não um velho que era mais velho que seu pai, o que a horrorizou e provocou um ataque de risos na frente do ex-noivo ao ficar sabendo que ele comia alcachofras para a virilidade.
resenha, um reino de sonhos, judith mc naught, livros, beleza de livros
Depois de passar dois anos no convento, o seu pai retorna  onde deixou a filha e afirma que perdeu a guerra e o futuro do clã depende dela. Tudo o que Jennifer mais desejava era isso, ser útil ao seu clã. Um clã que a odiava depois de tantas mentiras armadas contra ela.
Tudo o que Jennifer precisa fazer é se casar com Edric MacPerson. Quem é esse? Também um velho, ganancioso e nada parecido com um príncipe. Jennifer acaba aceitando se casar com o MacPerson, ela sempre adotou para si o lema dos Merrick: Ela era uma Merrick e os Merrick nunca admitiam ter medo de homem algum.
Isso parece funcionar, até que enquanto conversava com sua irmã Brenna em uma colina, ambas são sequestradas pelo Stephan Westmoreland. Quem é esse? Simplesmente irmão do lobo negro. O mais temível dos homens de toda Escócia, pior que o próprio diabo.
Brena fica muito assustada ao se deparar com o lobo negro e chora muito, enquanto Jennifer o ataca, ela é muito esperta e sabe que o lobo negro a pegou como refém para buscar informações sobre a quantidade de exército que estão preparando para a batalha ou obrigar seu pai a aceitar a derrota já que possui suas duas filhas em cativeiro.
Jennifer junto com sua irmã vai fazer de tudo para tentar escapar das mãos do lobo negro, vão tentar fugir, mas não vai dar muito certo. Aos poucos ela  vai descobrir que aquele lobo negro ou melhor Royce Westomoreland Duque de Claymore não é tão temível quanto os outros dizem.
Chegará uma hora que Jennifer terá que decidir com quem vai ficar sua lealdade. Com o clã de seu pai ou do lobo negro? Não será uma decisão fácil.
Esse é um daqueles livros que você termina e abre um enorme sorriso no rosto porque sabe que valeu a pena. A personagem vai irritar algumas partes VAI, mas nós vamos conseguir compreender. Esse livro é recheado de romance, com cenas muito divertidas que fica impossível não rir.
O lobo Negro é definitivamente o príncipe do meu Reino de Sonhos.
Claro que eu indico esse livro.

FRASES

 

Veio-lhe a mente a voz de seu pai, em pé no salão do Castelo de Merrick, instruindo os seus meios irmãos quando eram jovens: “Se for da vontade do Senhor que vocês morram nas mãos do inimigo, então que morram bravamente. Morram lutando como um guerreiro. Como um Merrick! Morram lutando…”.

“Ela era como um quebra cabeça cujas peças ele tinha de esperar para ver uma de cada vez, e cada peça era mais surpreendente que a anterior”.

“-Se eu fosse sua filha como se sentiria?

-Amaldiçoado”.

“Royce teve a estranha sensação de que ela era outra pessoa, mas quando ela se aproximou, aqueles olhos azuis e aquele rosto encantador não deixaram dúvida”.