Resenha|Devoção – Maya Banks (Trilogia Surrender)

                                                                              Sinopse

Primeiro ela testou os limites do desejo com a trilogia Breathless. Agora, Maya Banks, a autora best-seller #1 do NY Times, vai ultrapassá-los. Na trilogia Surrender, casais que desejam renovar seu compromisso vão perceber que um momento de desatenção pode custar muito caro…

devoção, maya banks, trilogia surrender,quinta essencia, leya, resenha, beleza de livros, blog, eu amo ler, livros, booksChessy e Tate estão casados há anos. No início, o relacionamento deles era tudo o que Chessy queria. Ela oferecia ao marido a submissão e, em retribuição, ele cuidava para que ela se sentisse completamente segura e feliz.Porém, em alguns anos, Tate . passou a dar menos atenção a Chessy, fazendo com que ela se sentisse em segundo plano. Cada vez mais infeliz em um casamento que havia sido, um dia, tudo o que ela tinha sonhado, Chessy sabe que algo de muito urgente precisa ser feito, antes que coloquem tudo a perder. Tate ama sua esposa.. Sentir-se provedor de Chessy sempre foi sua prioridade. Mas, ultimamente ela aparenta estar distante e infeliz, deixando-o preocupado. Tão preocupado que decide organizar uma noite muito especial, que pode reacender a chama que existia neles no começo.

Mas, uma ligação no momento errado quase coloca tudo a perder: a segurança de Chessy, o plano de Tate, a crença no amor… Ao perceber que estava prestes a perdê-la, Tate prepara-se para o grande embate da sua vida. Decidido a reverter a situação a qualquer custo e conquistá-la novamente, ele vai mostrar a ela que nada é mais importante do que o amor que sentem um pelo outro.


O livro devoção é o terceiro da trilogia Surrender, onde conhecemos a história de Chessy e Tate. Esse casal nós conhecemos no primeiro livro  rendição e no segundo devoção. Enquanto eu estava lendo os outros livros, eu ficava me perguntando porque Tate não dava mais atenção a Chessy , e passava diversos tipos de coisas na minha cabeça e com certeza de qualquer outro leitor que esteja lendo essa trilogia. As melhores amigas de Chessy são a Jossy do primeiro livro e a Kylie do segundo, então, nos livros anteriores nós ficamos sabendo que Chessy e seu marido estão passando por uma situação difícil no seu casamento. Um casamento de 7 anos. Mas o que poderia ser? Tate parece não notar que sua mulher está infeliz, ou será, que ele sabe e fecha os olhos para isso?

“Chessy adoraria poder dizer que sua própria vida amorosa- seu casamento- era tão incrível quanto os relacionamentos de suas melhores amigas”.

Chessy planeja contar para o marido como se sente, pedir mais atenção, pois ele coloca o trabalho em primeiro lugar, a deixando pelo terceiro, quarto plano, algo que é inadmissível para um homem como ele… Um homem que é dominador, que precisa colocar as necessidades da sua mulher a frente das suas, cuidando dela, tornando prioridade em sua vida. Só que Tate esqueceu do seu papel. Esqueceu que sua mulher é uma submissa e ele seu dominador. Tudo o que ele prometeu ao se casar…Não existe mais.

Como ela queria isso de volta! Como ela queria o marido de volta! Queria que as coisas fossem como antes da tentativa de ele ganhar a vida por conta própria, constituindo uma empresa de planejamento financeiro com um sócio que sumiu na primeira oportunidade e deixou-o na mão, atendendo sozinho a clientela”.

Tate só vai descobrir como anda o seu casamento, após Chessy desabafar toda sua angústia no dia que estiverem comemorando mais um ano de casamento. O dia que ele marcará um jantar, e não chegará, o dia que ele cairá na real e perceberá que está prestes a perder a mulher amada. O mais louco dessa história é que o personagem Tate, nem sequer pressentia como sua mulher estava infeliz, ele via que ela estava diferente, mas não sabia que o motivo era ele. Nos primeiros anos de casamento, colocava o mundo aos seus pés, agora não se importa tanto com isso.

devoção, maya banks, trilogia surrender,quinta essencia, leya, resenha, beleza de livros, blog, eu amo ler, livros, books

Chessy verá uma cena na noite da comemoração de seu casamento que a deixará chocada, revoltada, triste e pedirá um tempo para o seu marido, seu casamento… A gente começa a entender como Tate se sente, ele ama sua mulher e jamais pensou que um dia ela pudesse se separar dele, nunca imaginou isso, e em sua cabeça ela sempre estaria ali para ele, era algo concreto, que ela sempre estaria ao seu lado. Ele fará de tudo para reconquista-la, tudo mesmo… E quando está no caminho, ele receberá um telefonema bem na hora errada, um telefonema que pode ser o ponto final para a sua relação.

“Tate não conseguia respirar. Uma mão invisível parecia apertar sua garganta sem piedade, privando-o de oxigênio. As palavras de Chessy pareciam tão…Definitivas. O fato de que merecia cada uma delas fazia o pânico se espalhar por seus nervos. Uma vida sem Chessy era impensável”. 

O telefonema que Tate recebeu, permitiu que algo muito ruim acontecesse com sua mulher e isso é algo que pode ser imperdoável para ele. Nesse momento a gente começa a pensar como será o final do livro, será se ficarão juntos, será se ele vai mudar? E no meio da história a gente tenta compreender porque Tate está tão longe… Será que ele trai ela? Seria esse um dos motivos?

“Ele passou a mão pelos cabelos, sentindo-se abalado. Chessy o imobilizou com o peso de seu olhar e sua expressão acusadora e, ao mesmo tempo, devastada.

-Ah desculpe-me, Tate. Deixei você chateado? Que egoísta da minha parte não dar a você toda a minha atenção”.

Enquanto lia os livros anteriores, eu ansiava cada vez mais para ler esse, para tentar entender Tate, afinal, foram anos ignorando sua mulher, não cumprindo o papel de dominador. Esse livro não superou as minha expectativas. Eu amo todos os livros da Maya e esse foi o único que ao terminar, senti falta de algo, uma continuação na história. 

Sabe aquele livro que a todo momento, você sente que o personagem vai fazer uma burrada? Eu senti isso ao ler esse livro. Tate é um personagem que ao mesmo tempo que eu queria passar a mão na cabeça e dizer que vai ficar tudo bem eu queria bater e chutar.

Eu já li muitos livros que tratam sobre dominação e submissão, e realmente gosto, a única coisa que não gosto é quando a mulher deixa trabalhar, porque já tem o marido para suprir suas necessidades, porque o marido pediu que o fizesse. Na minha opinião toda mulher precisa de sua independência, ainda mais financeira.

Enfim… A trilogia encerrou e meu coração está encharcado de amor por esses personagens. Eu recomendo esse livro, afinal, a história é muito boa e a escrita da Maya, como sempre, perfeita!

“Aquela seria a maior luta de sua vida, e Tate estava totalmente pronto para a batalha. Não haveria amarras capazes de prendê-lo diante da tarefa de reconquistar Chessy, seu amor, sua fé, sua confiança. Ele queria tudo. Em troca, ele se daria inteiro para ela”.