Resenha|Opala #3 – Jennifer L. Armentroud

                                                                                                                          Sinopse

LIVRO OPALA, SÉRIE LUX, JENNIFER L. ARMENTROUD, EDITORA VALENTINA, BELEZA DE LIVROS
NINGUÉM É IGUAL AO DAEMON BLACK.
 
Quando ele prometeu que iria provar seus sentimentos por mim, não estava brincando. Nunca mais vou duvidar dele. E agora que conseguimos finalmente aparar nossas arestas, bem… Tem rolado muita combustão espontânea.
 
MAS NEM MESMO ELE PODE PROTEGER A  FAMÍLIA DOS PERIGOS DE TENTAREM LIBERTAR AQUELES QUE AMAM.
 
Depois de tudo o que aconteceu, já não sou mais a mesma Katy. Tornei-me uma pessoa diferente… E não sei bem o que isso vai significar no final. Quanto mais nos aproximamos da verdade e nos colocamos no caminho da organização secreta responsável por torturar e testar os híbridos, mais me dou conta de que não existe limite para o que sou capaz de fazer. A morte de um ente querido continua afetando a todos, a ajuda surge do lugar mais improvável, e nossos amigos irão se tornar nossos piores inimigos, mas não podemos voltar atrás. Mesmo que com isso estejamos arriscando destruir nosso mundo para sempre.
 
JUNTOS SOMOS FORTES… E ELES SABEM DISSO.

 
Olá gente!!! Como vocês estão? Tudo beleza?
 
Eu terminei a leitura de mais um livro da saga lux. Opala. Esse livro com personagens cativantes que me deixou com o coração na boca muita das vezes.
Dawson enfim chegou na série enquanto todos nós achávamos que ele estava morto. Ele estava com sua namorada Bethany no mesmo local, sendo torturado e obrigado a curar humanos para eles serem híbridos, tão ou mais forte, que os luxen. Como se não bastasse isso, caso algo desse errado durante a mutação desses humanos, a pessoa que era castigada era sua namorada Bethany.
Agora que ele está de volta, ele precisa lidar com o seu irmão Daemon e a namorada de Daemon. Katy. Ele nunca imaginaria seu irmão com humana, mas nós sabemos leitores, que muita coisa mudou nessa história até aqui.
Apesar de Daemon querer mais do que tudo ajudar o seu irmão a ir atrás de Bethany, ele não vai querer que Katy participe disso. Ainda mais quando descobrir que esse grupo que pegou Dawson e Bethany, está atrás de híbridos como Katy.
” – Você tem uma luz forte, pelo menos aos meus olhos. Sei que seria capaz de lidar com isso, mas a última coisa que eu quero é que essa luz seja maculada por algo tão sombrio”.
Tanto Katy quanto Daemon vão precisar saber em quem deve confiar, ainda mais quando precisarem da ajuda de um inimigo que veio lá do passado. Uma pessoa que afirma que precisa da ajuda deles, assim como ele. Mas não se deve fazer pacto com o diabo né gente! Eles ficaram chocados quando descobrirem que o lugar onde Bethany se encontra está completamente revestido de ônix. O material que é capaz de impossibilitar tanto os Luxen quanto os híbridos. E para isso, eles precisarão arrumar um jeito de burlar esse sistema para entrar nesse departamento no menor espaço de tempo possível e salvar Bethany.
“Para ser honesta, adorava fazer coisas normais com o Daemon – tipo sair para jantar. Algo que raramente acontecia. A escolha do filme ficou por minha conta, e optei por uma comédia romântica. Surpreendentemente, ele não reclamou. Talvez tivesse algo a ver com o gigantesco balde de pipoca com o qual nos empaturramos entre beijos amanteigados”. 
Livro opala, terceiro livro da série, série lux, editora valetina, beleza de livros, resenha, eu amo lerKat e Daemon descobrirão que existe uma pedra chamada opala que inibe os efeitos do ônix na pessoa e ainda amplia os poderes. E eles irão encontrar uma quando menos imaginar. Nessa história nem todos são inocentes quanto aparentam ser. Os seus amigos, podem ser seus inimigos e aqueles que você desconfia, deve ser aquele que com certeza, provará sua lealdade.
Essa história é de tirar o fôlego e quanto mais se aproxima o desfecho mais eu grito que não quero que termine. O Daemon com seu jeito super protetor está verdadeiramente um príncipe e vale muito a pena conhecer essa versão dele.
“Talvez algumas garotas ficassem chateadas por seus namorados jamais dizerem aquelas três palavrinhas mágicas. Com qualquer outro cara, eu talves também ficasse. Só que com o Daemon, bem essas palavras jamais seriam fáceis, ainda que ele não tivesse o menor problema em demonstrá-las”.
Gente!!! Falta mais dois livros para essa série terminar, e eu não consigo expressar minha angústia e alegria ao mesmo tempo. Eu amo esse casal. A maneira como terminou esse livro me fez correr para a livraria e comprar o próximo “Originais”. Eu não aguento ficar um segundo sem ler uma página sequer. Isso significa que eu com certeza recomendo. Em um ambiente sarcástico e apaixonante viajamos com pequenas turbulências que leva o coração a quase um infarto. Leiam!!!

“Nossos olhos estavam fixos um no outro e eu nunca, jamais iria me esquecer do pavor estampado nos dele, da expressão de profundo desespero”.

Resenha|Obsidiana #1 – Jennifer L. Armentroud

                                                                                                       Sinopse

livro obsdiana, editora valentina, eu amo ler, livros, jennifer l. armentroud, livros, books

COMEÇAR DE NOVO É UM SACO.

Quando a gente se mudou para o interior, bem no início do último ano do colégio, eu já vinha me preparando para o sotaque caipira, o tédio, a internet lenta e um monte de chatices… Até dar de cara com o meu vizinho gato, alto de dar tontura e com intimidantes olhos verdes. Hummm… os prognósticos estavam melhorando.

ATÉ QUE… ELE ABRIU A BOCA.

Daemon é irritante. Arrogante. Dá vontade de matar. A gente não se dá bem. Não mesmo. Mas, quando um caminhão quase me transforma em panqueca, o garoto literalmente congela o tempo com um aceno de mão e aí, bom, algo inesperado acontece.

O ALIEN GATO (MEU VIZINHO) ME DEIXA COM UM RASTRO.

Você me ouviu bem. ALIEN! A verdade é que ele e a irmã têm uma galáxia de inimigos que querem roubar seus poderes. O rastro que deixou em mim brilha como lua cheia, e isso não é nada bom. O único jeito de sair viva dessa é ficar colada em Deamon, até a magia alienígena desaparecer.

QUER DIZER, ISSO SE EU NÃO MATAR O CARA PRIMEIRO.


Olá gente!!! Como vocês estão? Tudo beleza?

O que dizer dessa belezura chamada Obsidiana? É o primeiro livro da série Lux atualmente composta por cinco livros. Ele é divertido, leve e maravilhosamente bem escrito com um enredo de tirar o fôlego e deixar as pernas bambas.

Em busca de começar uma nova vida Katy e sua mãe se mudam para uma cidade pequena no interior, onde tudo é muito longe, internet lenta e para piorar sua mãe insiste que ela faça amizade com os vizinhos que segundo ela tem mais ou menos sua idade. Perfeito para ela sair do “casulo”.

Apesar de sua mãe ter dito que o seu vizinho era um cara “gostosão”, ela não imaginava que fosse tanto. Ela decide pedir uma informação para o cara e ele na moral, tira ela de uma forma bem arrogante chamando-a de boneca com grandes olhos vazios meio retardada, kkkk. Gente!!! Eu juro que ele disse isso! Eu ri muito , porque a cena foi bem engraçada e  Katy na mesma hora ficou possessa, afinal, ele tinha sido bem escroto com ela. O problema de Katy é que ela perdeu o pai para o câncer e a situação ficou bem difícil para ela e sua mãe suportar, então ela meio que se fechou para as pessoas.

“Eu costumava evitar todo tipo de confronto, mas esse cara conseguiu ligar meu interruptor de barraqueira como ninguém”.

livro obsidiana, eu amo ler, beleza de livros, eu leio, mylena fernanda, resenha, editora valetina, jennifer l armentroud

O cara mal humorado que tratou Katy de forma tão ruim, foi simplesmente Daemon Black, e apesar dele querer distância dela, a sua irmã Dee não pensa da mesma maneira. Ao contrário, Dee quer mais do que tudo uma amiga “normal”, ela faz de tudo para Katy ser sua amiga, e insiste para o seu irmão deixar. Só que Daemon fará de tudo para afastá-la afirmando que não precisam de alguém como ela.

“Ele parou de falar e respirou fundo, baixando o olhar para a minha boca aberta. Prendi o ar. Notei um brilho nos seus olhos, mas ele piscou e escondeu o que quer que houvesse ali”.

Katy ficará bastante desconfiada quando perceber que eles são pessoas bem diferentes, como por exemplo, as outras pessoas olham para eles com medo, os alunos da escola não se aproximam deles, e os amigos que possuem entre eles, são todos trigêmeos. Algo não está certo. Até que um dia, em uma de suas brigas com Daemon, ela correr sem direção alguma e quase ser atropelada por um caminhão. Era para estar literalmente morta, porém, assim que abriu os olhos viu o caminhão parado a milímetros do seu rosto.

O motorista estava completamente congelado, era como se o tempo tivesse parado. Daemon estava concentrado, com respiração pesada, fazendo esforço, com uma luz intensa amarelo-avermelhada que o transformou completamente, em algum ser de luz. Esse era o mistério, tanto Dee quanto Daemon são seres alienígenas que vieram de um planeta bem distante e possuem super poderes. Loucura né? Mas é a verdade.

“Sou capaz de qualquer coisa, gatinha. Matar para proteger minha família é algo que eu não hesitaria em fazer, mas não é nada com que você precise se preocupar”.

livro obsidiana, eu amo ler, beleza de livros, eu leio, mylena fernanda, resenha, editora valetina, jennifer l armentroud

O planeta deles foi destruídos e eles vieram parar aqui na Terra. O grande problema disso tudo é que Daemon parando o caminhão, deixou um rastro em Katy que permite que os inimigos dos Luxen, que são eles, descubram onde eles estejam e usem Katy como isca. Esse rastro é como se fosse uma árvore de natal brilhando bem forte, então até esse rastro desaparecer, será necessário ela ficar grudada com Daemon até estar segura novamente.

Então começará uma relação de gato e rato entre eles, porém, a atração mais forte ainda. Daemon tratou Katy mal apenas para ela não se aproximar de sua gente e ficar segura. Agora o problema será provar que gosta dela, mesmo depois de suas grotescas atitudes.

Eu recomendo muito!!! Esse livro me lembra um pouco crepúsculo. Muitas das situações são semelhantes, porém, não igual. Leia e descubra por você mesmo, porque eu já vou para o segundo livro dessa série arrebatadora.

O grito que ele soltou me rasgou por dentro, aumentando o medo e transformando-o em raiva e angústia. A luz do Daemon flamejou, ofusgante e concentrada…”.

Resenha|Amor verdadeiro na livraria dos corações solitários #2 – Annie Darling

amor verdadeiro na livraria dos corações solitários, resenha, blog, beleza de livros, eu amo ler, indicações de livros, eu leio, ressaca literária, séries, romance, beleza de livros

                                                                 Sinopse

amor verdadeiro na livraria dos corações solitários, resenha, blog, beleza de livros, eu amo ler, indicações de livros, eu leio, ressaca literária, séries, romance, beleza de livros

É uma verdade universalmente conhecida que uma mulher solteira, em posse de um bom emprego, quatro irmãs mandonas e um gato carente, deve estar em busca do seu verdadeiro amor. Será?

Verity Love ― fã de carteirinha de Jane Austen e uma introvertida em um mundo de extrovertidos ― está perfeitamente feliz sozinha, muito obrigada. E seu namorado fictício, Peter Hardy, é muito útil para ajudá-la a escapar de eventos sociais indesejados. Mas, quando um mal-entendido a obriga a apresentar um total estranho como namorado para suas amigas, a vida de Verity de repente se torna muito mais complicada.

Uma namorada fictícia também pode ser bem útil para Johnny. Indo contra todos os instintos de Verity, ela se deixa convencer a fazer uma parceria com ele para um único verão recheado de casamentos, aniversários e festas no jardim, com apenas uma promessa: não se apaixonarem um pelo outro. Mas isso não tem nem chance de acontecer, pois Verity jurou nunca mais ter um namorado, e o coração de Johnny já tem dona…


Olá gente!!! Como vocês estão? Tudo beleza?

Quem conheceu a Verity Love na pequena livraria dos corações solitários, imaginava que o famoso namorado de quem tanto falava era falso. Pois é isso mesmo! Ela inventou um namorado fictício para suas amigas pararem de importuná-la e para fugir de eventos sociais. Ela é uma introvertida que gosta de escutar as pessoas, ouvir o barulho da cidade, mas não gosta de ser o centro da atenção desse núcleo.

Sua vida mudará drasticamente quando um dia suas amigas Nina e Posy a seguirem até o restaurante, pensando que ela se encontrará com Peter Hardy. O namorado imaginário e perfeito que idealizou para elas. Assim que notar a presença de suas amigas ela imediatamente se desesperará e irá sentar ao lado do primeiro cara que ela olhar no restaurante. E quem é esse? Ele é simplesmente lindo, com um azul estonteante nas íris, embora estivesse com certo olhar frio para ela.

“Nenhuma tatuagem perceptível no pescoço, não estava vestindo nada horrível, só uma camisa branca simples sob um blusão de um tom semelhante ao azul – esverdeado de seus olhos espantados. Ele vai servir, Verity decidiu. Assim, na emergência, ele vai servir”.

O nome dele é Johnny,  arquiteto, lindo, não tem namorada. Algo não está certo né galera? Ele não é gay, por incrível que pareça. Ele simplesmente ama outra mulher, que segundo ele é um amor impossível. Eu imaginei que essa mulher era apenas invenção para ele se encontrar novamente com Verity, porém, eu estava redondamente enganada. Eles armam um acordo para irem juntos aos eventos sociais, as festas com amigos, enfim, seriam apenas amigos e nada mais. A condição é que Verity não se apaixone por ele, e vice versa. Então está tudo certo. Verity prometeu não amar mais ninguém depois de seu último namorado e Johnny, apesar de possuir característica perfeitas, ama outra mulher.

“Johnny endireitou o corpo e presenteou Verity com um sorriso mais devastador do que qualquer outro de seus sorrisos anteriores. Ela ficou até um pouco tonta”.

Os dois apresentarão o seu parceiro a suas famílias, claro, como amigos. Porém, todos pensarão que eles estão saindo e dará uma maior força para isso. Principalmente os amigos e familiares de Johnny, isso porque todos querem que ele pare de pensar nessa mulher que ele ama e fique com Verity.

amor verdadeiro na livraria dos corações solitários, resenha, blog, beleza de livros, eu amo ler, indicações de livros, eu leio, ressaca literária, séries, romance, beleza de livros

Depois de Verity descobrir quem é a mulher, ele falará bastante dela com um toque de drama que instantaneamente me deu uma crise de raiva. A mulher que ele ama é uma antiga namorada que se casou com o melhor amigo dele. Ele a ama, ela diz que o ama mais continua casada. É como um jogo, ela sabe que Johnny sempre estará aos seus pés, porque ele é louco por ela.

“Ele não olhou para outra mulher desde que ela se foi, dez anos atrás. Nem ia querer, porque ninguém estaria a altura dela. E eu puxei ao meu pai; me apaixonei pela Marissa todos esses anos atrás e nenhuma outra mulher vai conseguir tomar o lugar dela”.

Apesar de todos os motivos para Verity não se relacionar com ninguém, ela se apaixonará por Johnny. Uma das regras era ela não se apaixonar por ele. O coração dele já tem dona, e digamos que ele é um pouco obcecado por aquela mulher que representa, o amor colegial de tantos anos atrás, que ele não deixa no passado. E será nesse impasse de amor impossível e bastante drama que enlouquecerá o leitor.

Uma obra deliciosa e empolgante, composta por reviravoltas e um toque especial com frases da Jane Austen. Uma história irresistível  que nos instiga a torcer por um casal, onde ambos não acreditam que suas vidas amorosas possa incluir um final feliz. Super Recomendo!

“É por isso que somos apenas amigos. Eu jamais poderia amar um homem que não ama Orgulho e preconceito”.