Resenha|Para todos os garotos que já amei – Jenny Han

                                                                             Sinopse

para todos os garotos que já amei, trilogia, resenha, beleza de livros, eu amo ler, livros, autora coreana

Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.


 

Olá gente!!!! Como vocês estão? Tudo beleza?

O livro “para todos os garotos que já amei” faz parte de uma trilogia escrita pela autora Jenny Han. É  a primeira vez que leio um livro onde a protagonista e a autora são coreanas, o que achei bem diferente para o lado positivo, pois sempre é bom a gente conhecer outras culturas e aprender com elas.

Lara Jean é muito apaixonante e também se apaixona facilmente, ela já se apaixonou por cinco caras e para por um fim a essa paixão ela escreve cartas de despedidas, escreve o nome da pessoa na carta, endereço, em seguida, fecha e guarda em caixa azul petróleo que sua mãe deixou para ela antes de morrer. 

Ela tem duas irmãs, a Kitty que tem nove anos e Margot que é dois anos mais velha que ela, sua mãe morreu cedo e elas foram criadas bem unidas pelo pai que é médico e trabalha como obstetra. É lindo a união dessas irmãs, uma cuidando da outra, ajudando, aconselhando, só que Margot é namorada de um dos melhores amigos de Lara Jean e da família, é namorada do Josh, um dos garotos que Lara Jean foi (ou é) apaixonada e escreveu uma carta de despedida como as outras, e tudo em sua vida mudará quando um dia todas as cartas forem enviadas aos seus destinatários.

“Ah, Deus. Não. Não. Isso não está acontecendo. Isso não é real. Estou sonhando. Estou no meu quarto e estou sonhando e Peter Kavinsky está no meu sonho, olhando com raiva para mim. Eu fecho os olhos. Estou sonhando? Isso é real?”.

Ai gente! Eu fiquei com uma dó da Lara Jean, imagina que vergonha isso tudo que está acontecendo com ela, e será por isso que em uma atitude de impulso quando ela ver o Josh se aproximando para falar com ela, com uma carta na mão, ela beijará Peter Kavinsky. Peter é mais um dos caras por quem Lara Jean foi apaixonada ainda no Fundamental. Além do cara ser um dos mais gatos da escola que eles estudam, ele namora a garota mais insuportável e que odeia Lara Jean por ela ter beijado Peter quando estavam no Fundamental, jogando o jogo da garrafa. Enfim, Lara Jean nem gosta mais de Peter e sua carta de despedida foi escrita a muitooo tempo atrás, mas beijá-lo foi uma das únicas coisas que pensou para Josh não se aproximar.

“Eles terminaram. Mas não quero que Josh saiba que ainda sinto alguma coisa por ele… por motivos óbvios. Então… eu disse para ele que você é meu namorado”.

Para todos os garotos que já amei, Jenny Han, resenha, beleza de livros, blog, indicação, eu leio, amo livros

Margot se separará do Josh antes de viajar para estudar fora em outro país, com medo de que esteja fazendo a coisa errada indo embora com o namorado. Vamos se colocar no lugar da Lara Jean, o cara namora ou namorava a irmã dela, então existe 0 possibilidade dos dois ficarem juntos, ainda mais porque ela jamais trairia sua irmã dessa forma. Lara Jean e Peter Kavinsky irão simular um namoro de mentira com contrato e tudo para beneficiar ambos nessa decisão. Lara Jean precisa deixar Josh acreditar que tudo o que escreveu na carta é passado e Peter Kavinsky planeja que sua ex-namorada( a insuportável) volte para ele (eles se separaram).

“-Você tem que me dar alguma coisa para trabalhar, Lara Jean. Tenho uma reputação. Nenhum dos meus amigos vai acreditar que de repente virei um padre para namorar você. Posso pelo menos botar a mão no bolso de trás da sua calça? Vai ser puramente profissional, prometo”.

A autora soube escrever o livro de maneira leve, fluída abordando temas difíceis para a maior parte dos adolescentes que é o período que fica aquela tensão de arrumar um namorado, o medo de ninguém gostar da própria pessoa, e de uma maneira divertida, nós conhecemos profundamente tanto Peter quanto Lara Jean.

“É assustador quando é real. Quando não é só na imaginação, mas, tipo, ter uma pessoa de verdade na sua frente, com sei lá, expectativas. E com vontades”.

Os dois embarcam em uma jornada com propósitos diferentes, com missões diferentes, onde buscam algo maior, onde buscam o seu final feliz, eles andam juntos e nessa caminhada vão se conhecendo, participando da vida de cada um, conhecendo seus amigos, fazendo parte de seu núcleo e quando menos imaginam, percebem que sua metade esteve sempre ali do seu lado.

“Não quero mais ter medo. Quero ser corajosa. Quero… que a vida começe a acontecer. Quero me apaixonar e quero que um garoto se apaixone por mim”.

Para todos os garotos que já amei - Imagem
Primeiro Livro da Trilogia

Amei conhecer essa história, amei a história e os personagens, com certeza eu indico. Que tal ler logo esse livro? Super indico, ainda mais agora que está se aproximando o dia dos namorados. Leiam e naveguem nessa história que pretende ser muito mais do que imaginávamos. É só o início!

“Dou um sorriso enquanto leio. Guardo na mochila, dentro do livro de francês, para o papel não amassar. Quero guardar alguma coisa para olhar e lembrar como era ser namorada de Peter Kavinsky. Mesmo que seja de mentirinha”.

Resenha|Submissão – Maya Banks (Trilogia Surrender)

                                                                                                          Sinopse submissão, maya banks. trilogia, surrender, beleza de livros, amo livros, resenha, blog, eu amo ler, livros, leitura

Maya Banks, a autora de romances eróticos best-seller do The New York Times, está acostumada a romper barreiras. Com a trilogia Breathless (Obsessão, Delírio e Fogo), ela testou os limites do desejo ao contar a história de três amigos e suas relações amorosas um tanto picantes. Agora, com a trilogia Surrender, Maya quer ultrapassá-los. Em Submissão, segundo livro da série,ela nos conta a história de Kylie, uma mulher assombrada pelas lembranças tortuosas do passado, explorando ao lado de Jensen, um homem dominador, as possibilidades de um recomeço como ela nunca poderia imaginar.Os fãs de romances eróticos vão adorar a sequência do livro Rendição. E aqueles que ainda não conhecem os encantos da escrita de Maya Banks nunca mais vão abandoná-la.


O livro submissão é o segundo da trilogia Surrender. Eu li a mais ou menos um ano o primeiro livro chamado Rendição e amei muito! Agora eu comprei os outros dois livros da trilogia que são submissão e devoção. Quem conhece os livros da Maya Banks sabe que ela é uma autora top de linha de romances erótico e esse livro submissão superou todas as minhas espectativas.

Kylie trabalha em uma empresa com Jensen e Dash. Ela é uma assistente administrativa. Dash é recém-casado com uma de suas amigas a Joss, esses que são os protagonistas do primeiro livro. Kylie não suporta trabalhar tão perto de Jensen, mas pelo fato dele não parar de observá-la, olhar para ela como se soubesse tudo de sua vida. Na sua percepção ele parece um cara bastante controlador, incapaz de expressar qualquer tipo de emoção.

“Ela o odiava. Sentia-se como um inseto sendo observado em um microscópio. Kylie não duvidaria de que ele soubesse até quando ela ia ao maldito banheiro”.

Jensen é o tipo de homem controlador e protetor que Kylie quer com todas as forças manter distância. Mas tem algo… que não deixa Jensen afastar. Ele não suporta olhar para ela e ver fisicamente seu cansaço como se carregasse o mundo nas costas. As olheiras escuras nos olhos, a cara de quem não conseguiu dormir por um minuto. Então para isso acabar ele propõe um desafio. O desafio é tirar Kylie da sua zona de conforto. Ele decidir confiar grandes contratos da empresa para Kylie apresentar no seu lugar, preparando-a para ser sócia sua e de Dash e para conversarem sobre isso, ele marca um encontro com ela no restaurante.

“Desafio. Ela era um desafio. Tinha que ser isso, porque ele simplesmente não conseguia resistir a um desafio. Mesmo ao tentar descobrir o mistério que o fazia ser atraído por uma mulher que não o correspondia, ele sabia que era um maldito mentiroso”.

Jensen acabará se apaixonando por Kylie, só que não será fácil a relação dos dois, porque para ter uma chance de ter um relacionamento com Kylie será necessário abrir mão do controle, o domínio sexualmente falando. Isso porque Kylie não suporta pensar que está a mercê de um homem sem poder se defender, devido, a série de abusos físicos provocados pelo seu próprio pai quando era apenas uma criança indefesa.

submissão, maya banks. trilogia, surrender, beleza de livros, amo livros, resenha, blog, eu amo ler, livros, leitura

O seu pai que ao invés de proteger ela e seu irmão, abusava de ambos. Quando estava sóbrio abusava dela bem consciente do que estava fazendo e quando estava bêbado, ele ia atrás do seu irmão falecido, Carson, o primeiro marido de Joss e melhor amigo de Dash. Um dia seu irmão e ela conseguiu fugir, depois de alguns anos ele morreu e o seu pai… ela nunca soube o que aconteceu com ele e não pretende descobrir , ainda menos encontrá-lo.

“Kylie! Kylie! Me escute. Sou eu, Jensen. Você está segura, amor. Deus por favor, volte para mim. Não vou machucar você. Nunca vou machucá-la”.

E devido a uma série de pesadelos com seu passado ela não consegue dormir, por isso tanto cansaço e olheiras. Mas tudo muda quando passa a dormir com Jensen que a faz sentir protegida e amada. Só que ele também tem os seus próprio demônios, ele tentando ajudar Kylie, vai abrir feridas do seu passado a muito tempo fechadas. Ele também sofreu muito no seu passado, quando sua mãe era abusada fisicamente, maltratada na frente do próprio filho pelo próprio pai. Jensen não suporta isso, homem que bate em mulher, machuca, maltrata… E para ter um futuro com Kylie vai abrir mão de todo controle na cama… Desde que tenha Kylie para sempre.

“Estou sob seu comando, Kylie. E não ofereço isso a ninguém. Só para você. Sempre para você”.

Nós não podemos esquecer de Joss e Chessy que são as melhores e únicas  amigas de Kylie que são inseparáveis, então nós vemos muitooo elas no livro. Amo isso. A amizade que elas possuem, a confiança e em todos os livros elas estarão unidas, ajudando uma a outra. Algo que é muito comum nos livros da Maya a amizade e o amor.

Kylie e Jensen vão passar por poucas e boas, a ponto de nos deixarmos com o cabelo em pé de tanto agonia. Este livro está super recomendado!!! Leiam! A autora soube abordar um tema muito importante que é o abuso, algo que tem ocorrido muito mesmo ultimamente. Eu chorei com esse livro, e na minha opinião é um dos melhores da Maya Banks. Foi emocionante ver o crescimento e envolvimento dos personagens.

Muita coisa vai rolar… Eu queria apenas uma continuação com esse casal que conquistou meu coração, espero encontrá-los no próximo livro.

Eu recomendo ler o primeiro livro da trilogia, antes desse, mas caso estejam ansiosos por essa leitura… leiam! Já adianto que contém spoiler do primeiro livro.

“Ele nunca acreditou muito em sorte ou destino, mas no momento em que colocou os olhos em Kylie percebeu que ela era seu destino. O problema era se ele seria o dela”.

Resenha|Esplendor da honra – Julie Garwood

Sinopse

Esplendor da honra, beleza de livros, blog, livros, julie garwood

Na corte feudal inglesa, a dócil Lady Madelyne sofre com as excentricidades cruéis do irmão, o Barão Louddon. No entanto, durante a vingança contra um crime sórdido, o Barão Duncan de Wexton – o Lobo – comanda seus soldados contra Louddon. Como o prêmio, ele captura Madelyne. 

Todavia, quando o lobo pousa o olhar sobre a orgulhosa beldade, é tomado por um sentimento que jamais sentira e jura protegê-la com a própria vida. Então, uma vez que a paixão entre ambos se tornou inevitável,será que eles darão uma chance ao destino e se entregarão de corpo e alma a esse amor imperativo e selvagem?                


A história se passa na Inglaterra no ano de 1099 onde a autora alterna pelo ponto de vista de Madelyne e Duncan.

Lady Madelyne já estava cansada dos abusos que sofria de seu irmão, o barão Louddon, então planeja uma fuga, mas antes ela decide salvar o pior inimigo de seu irmão, o barão Duncan de Wexton, que seu irmão fingindo uma trégua deixou-o entrar em sua fortaleza para em seguida amarrar sua mãos, tirar praticamente todas as sua roupas e deixá-lo congelando no frio, fazendo um espetáculo para todos assistirem.

Duncan não foi até Louddon imaginando que a trégua realmente seria cumprida, pois ele conhecia bem o homem inescrupuloso que Louddon era, ele foi com um plano bem arquitetado onde fazia parte que fosse mesmo capturado. Lady Madelyne vai até Duncan e mesmo com muito medo solta as mãos do barão e começa a ajudá-lo a sair daquele lugar, e a primeira reação de Duncan é ficar hipnotizado pela visão de Madelyne. Ele imaginava que a irmã de Louddon era bonita pelas descrições, mas o que ele viu o deixou sem palavras, pois ela não era bonita e sim uma beldade.

Esplendor da honra, beleza de livros, blog, livros, julie garwood

A pergunta que não quer calar é: Por que a irmã de Louddon estaria salvando-o? Seria alguma armadilha? Um plano de Louddon? Isso era o que se passava na cabeça de Duncan, enquanto ela dizia para ele segui-la ele apenas observava a virada que ele não imaginava que aconteceria no seu plano.

A vida de Duncan e Madelyne se entrelaçam a partir do momento em que ela decide aquecer os seus pés… como? Ela pegou os seus pés gelados enfiou-os debaixo das suas roupas, apoiando no seu abdomêm. Esse foi um dos gestos mais altruísta que Duncan já tinha visto, mas ele sabe que não pode ficar pensando nessas coisas, ele tinha um trabalho a fazer e de repente pega Madelyne informando que não estava atrás de seu irmão e sim dela. Duncan puxa mão de  Madelyne e a carrega  para a fortaleza de Louddon.

O primeiro pensamento de Madelyne é que ele está louco, mas assim que chega ao pátio ela percebe que de louco ele não tem nada, a sua frente ela ver centenas de soldados de Duncan preparados para a batalha e se agarra a ele o deixando-o um pouco desconcertado. O que não podemos esquecer é que Madelyne é irmã de Louddon o pior inimigo de Duncan e isso ele sempre repete a si mesmo.

A paixão, energia e amor que existe entre os personagens é de ficar com os olhos marejados. Observar o convívio de Duncan e Madelyne é maravilhoso. Nós vemos aquela personagem tímida, recatada, indefesa, ganhar coragem, força, liberdade,vida… E Duncan? Nós vemos um guerreiro incapaz de sorrir sorrindo, convivendo com a família, protegendo com unhas e dentes aqueles que ama.

Madelyne diz tudo que se passa na cabeça, já Duncan não gosta quando questionam sua ordens o que muita das vezes será divertido a ponto de gargalhar em alto e bom som. A gente pode imaginar o final, como um bom conto de fadas, mas com Julie Garwood é melhor se preparar para uma dose de suspense.

Eu indico esse livro. É daqueles que você vira à noite e anseia que a história não acabe.

Frases

“Lembrou-se que ela a irmão do inimigo, nada mais, nada menos do que isso. Bela ou não, ela era seu títere, a armadilha para apanhar o demônio”.

“Dunca era o seu Odisseu. Era seu amante, seu protetor, seu salvador contra o irmão”.

“Sim…Ela era mais tigresa que gatinha agora”.

“-Levará meu coração com você, meu adorável captor.

-Não, Madelyne. Eu sou o seu prisioneiro de corpo e alma”.