Resenha|Um reino de sonhos – Judith McNaught

Sinopse

Um reino de sonhos, beleza de livrosRoyce Westmoreland, o “Lobo Negro”, é enviado pelo rei da Inglaterra para invadir a Escócia. Quando seu irmão, Stefan, sequestra Jennifer e Brenna Merrick, filhas de um lorde escocês, do convento onde vivem, as vidas de Royce e Jennifer se entrelaçam. Ele, um poderoso guerreiro que já ganhou muitas batalhas, não vê a hora de encontrar uma mulher que o amará pelo homem que é, não pelo medo inspirado por sua lenda. Ela, uma jovem rebelde em busca do amor e da aceitação de seu clã, mesmo na condição de prisioneira, não se deixa abalar pela fama de seu arrogante captor.  Conforme os conflitos entre os dois se tornam mais frequentes, a urgência de se entregarem um ao outro só aumenta. Certa noite, quando ele a toma apaixonadamente nos braços, desperta nela um desejo irresistível. Mas, se Jennifer seguir seu coração, perderá tudo aquilo pelo que vem lutando e jurou honrar.


A personagem Jennifer Merrick é enviada para o convento pelo seu próprio pai, devido a sérias acusações provocadas pelo seu “meio irmão” e praticamente rejeitar um noivado com um homem que ajudaria a aumentar ainda o nível dos Merrick nas batalhas que eram travadas. Ela rejeitou o noivo que imaginava ser loiro, possuir olhos azuis, ou seja, ela imaginava um príncipe de contos de fadas e não um velho que era mais velho que seu pai, o que a horrorizou e provocou um ataque de risos na frente do ex-noivo ao ficar sabendo que ele comia alcachofras para a virilidade.
resenha, um reino de sonhos, judith mc naught, livros, beleza de livros
Depois de passar dois anos no convento, o seu pai retorna  onde deixou a filha e afirma que perdeu a guerra e o futuro do clã depende dela. Tudo o que Jennifer mais desejava era isso, ser útil ao seu clã. Um clã que a odiava depois de tantas mentiras armadas contra ela.
Tudo o que Jennifer precisa fazer é se casar com Edric MacPerson. Quem é esse? Também um velho, ganancioso e nada parecido com um príncipe. Jennifer acaba aceitando se casar com o MacPerson, ela sempre adotou para si o lema dos Merrick: Ela era uma Merrick e os Merrick nunca admitiam ter medo de homem algum.
Isso parece funcionar, até que enquanto conversava com sua irmã Brenna em uma colina, ambas são sequestradas pelo Stephan Westmoreland. Quem é esse? Simplesmente irmão do lobo negro. O mais temível dos homens de toda Escócia, pior que o próprio diabo.
Brena fica muito assustada ao se deparar com o lobo negro e chora muito, enquanto Jennifer o ataca, ela é muito esperta e sabe que o lobo negro a pegou como refém para buscar informações sobre a quantidade de exército que estão preparando para a batalha ou obrigar seu pai a aceitar a derrota já que possui suas duas filhas em cativeiro.
Jennifer junto com sua irmã vai fazer de tudo para tentar escapar das mãos do lobo negro, vão tentar fugir, mas não vai dar muito certo. Aos poucos ela  vai descobrir que aquele lobo negro ou melhor Royce Westomoreland Duque de Claymore não é tão temível quanto os outros dizem.
Chegará uma hora que Jennifer terá que decidir com quem vai ficar sua lealdade. Com o clã de seu pai ou do lobo negro? Não será uma decisão fácil.
Esse é um daqueles livros que você termina e abre um enorme sorriso no rosto porque sabe que valeu a pena. A personagem vai irritar algumas partes VAI, mas nós vamos conseguir compreender. Esse livro é recheado de romance, com cenas muito divertidas que fica impossível não rir.
O lobo Negro é definitivamente o príncipe do meu Reino de Sonhos.
Claro que eu indico esse livro.

FRASES

 

Veio-lhe a mente a voz de seu pai, em pé no salão do Castelo de Merrick, instruindo os seus meios irmãos quando eram jovens: “Se for da vontade do Senhor que vocês morram nas mãos do inimigo, então que morram bravamente. Morram lutando como um guerreiro. Como um Merrick! Morram lutando…”.

“Ela era como um quebra cabeça cujas peças ele tinha de esperar para ver uma de cada vez, e cada peça era mais surpreendente que a anterior”.

“-Se eu fosse sua filha como se sentiria?

-Amaldiçoado”.

“Royce teve a estranha sensação de que ela era outra pessoa, mas quando ela se aproximou, aqueles olhos azuis e aquele rosto encantador não deixaram dúvida”.

 

Resenha|Uma noiva para Winterborne (Os Ravenels – Livro 2)

beleza de livros, uma noiva para winterborne, lysa kleypas

              Sinopse

 

Uma noiva para Winterborne, lysa kleypas, beleza de livros
Uma noiva para Winterborne, lysa kleypas, beleza de livros

Rhys Winterborne conquistou uma fortuna incalculável graças a sua ambição ferrenha. Filho de comerciante, ele se acostumou a conseguir exatamente o que quer – nos negócios e em tudo mais.

No momento em que conhece a tímida aristocrata lady Helen Ravenel, decide que ela será sua. Se for preciso macular a honra dela para garantir que se case com ele, melhor ainda.

Apesar de sua inocência, a sedução perseverante de Rhys desperta em Helen uma intensa e mútua paixão.

Só que Rhys tem muitos inimigos que conspiram contra os dois. Além disso, Helen guarda um segredo sombrio que poderá separá-los para sempre.

Os riscos ao amor deles são inimagináveis, mas a recompensa é uma vida inteira de felicidade.


Após ler um Sedutor sem coração e conhecer um pouquinho do Rhys eu imaginava que ele seria um homem superficial e arrogante, enfim, um personagem que não valia a pena conhecer. Demorei um pouco para começar a leitura desse livro, apesar de amar os livros da Lysa e confesso que me arrependi de não ter lido antes.

Beleza de livros, Uma noiva para Winterborne

No livro anterior Rhys pensava que Lady Helen quis romper o noivado com ele, depois de atitudes deploráveis da parte dele, só que Helen apenas estava assustada e nesse livro ela vai até Rhys e pede para ele voltar com ela. Rhys de imediato imagina que Helen está apenas interessada em seu dinheiro e oferece uma quantia exorbitante para ela, pelos “danos” causados a ela da última vez.

Agora o que Rhys não imaginava era que Helen estava gostando mesmo dele, um homem que não é um cavalheiro, não possui linhagem aristocrática pois é filho de um comerciante, diferentemente de Lady Helen Ravenels que possui linhagem aristocrática, é elegante, tímida e gentil, que segundo ele é completamente o oposto.

Casar- se com Helen para Rhys era como um troféu pois ele seria reconhecido na alta sociedade, esta mesma que não o reconhecia como lorde, mesmo tendo uma fortuna tão grande que seria incalculável aos olhos de um homem, uma fortuna que segundo ele daria para comprar um pequeno país.

Só que as coisas mudam, assim como Rhys que se apaixonará por Helen assim como ela se apaixonará por ele. Eles estarão noivos, o que a gente pode pensar? Nada pode separar eles. Mais pode. Lady Helen sempre foi diferente dos outros Ravenels, ficava sempre na dela, sem chamar atenção para si, sempre dedicando sua atenção a suas flores, orquídeas que tanto amava. Porém ela vai descobrir um segredo que pode acabar com a felicidade do casal. 

Lady Helen vai descobrir que é a verdadeira filha do pior inimigo de Rhys.

A escrita de Lysa vai te mostrar que ela tem uma capacidade de te fazer chorar, entrar em desespero e depois abrir um largo sorriso. Rhys e Helen são dois personagens que conquistaram para sempre o meu coração.

     Foi um prazer conhecer essa história e com toda certeza do coração do meu coração eu indico esse livro.

FRASES

“Rhys apreciara ser poupado de qualquer pretenção de intimidade. Não era nenhum poeta sedutor. Era um galês cheio de vigor. Quanto as técnicas de sedução e o romance… Era melhor deixar isso para os Franceses”.

“Algum dia conheceria um homem adequado, que a família aprovaria. Um membro da aristocracia rural, afável, reservado e ligeiramente calvo”.

“Ela o amava. Amava o menino que ele havia sido e o homem que era agora. Amava a aparência, o cheiro e a sensação dele, o encanto brusco do seu sotaque, o orgulho sensível e a determinação que o haviam levado tão longe na vida “…

“…Qualquer filho dele é cria do demônio e não daria nada em bom”.

“Você deve fazer o que for preciso para se casar com o Sr. Winterborne, porque há uma coisa que uma mulher precisa acima de qualquer outra: Segurança”.

CLIQUE AQUI PARA LER A RESENHA DO PRIMEIRO LIVRO UM SEDUTOR SEM CORAÇÃO