Resenha|Entre o amor e a vingança #1 (O clube dos canalhas) – Sarah MacLean

SINOPSE
Entre o amor e vingança, beleza de livros

O que um canalha quer, um canalha consegue… Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável, Lady Penélope Marbury. Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o Marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso à um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança. Mas isso parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles… Até mesmo seu coração.



Oi meus lindos! Tudo beleza com vocês? 

Gente! Que livro é esse? Eu sei que essa autora arrasa com nossos corações e quem disse que esse seria diferente? Ou melhor como eu pude pensar diferente.

Após Bourne perder toda sua fortuna em um jogo de cartas devido sua própria inexperiência e juventude, sendo manipulado pelo seu próprio tutor, aquele quem deveria cuidar dele após a morte dos seus pais, faz com que um desejo imenso e terrível de vingança assole seus dias. Mesmo após dez anos ele conseguir ser dono de um dos maiores cassinos de Londres, mesmo após possuir o triplo de sua antiga fortuna, a vingança continua em pé. Apenas esperando o momento certo para agir e dar o golpe final no seu oponente.

“O grande segredo da sociedade é que a ruína não é nem de perto tão ruim como fazem parecer”.

Entre o amor e a vingança, Editora Gutenberg, Romance, Sarah Maclean, Beleza de Livros, Romance, Resenha, Série.

Quando o momento chega, a virada de jogo para que ele consiga a propriedade de sua família, a propriedade dos seus antepassados de voltas, ele descobre que para comprar aquela casa, é necessário que ele se case com Penélope Marbury. O dote de Penélope é simplesmente um valor em dinheiro exorbitante mais a  propriedade dele. Isso porque depois de tantos anos ela não se casou e o pai pretende casá-la imediatamente para garantir o futuro promissor de suas outras duas filhas solteiras.

“A perfeição é limpa demais, fácil demais. Eu não quero perfeição, tanto quanto não quero ser perfeita”.

Quando ele fazia parte da alta classe londrina e ainda possuía a fortuna herdada pelos seus pais, ele e Penélope eram vizinhos, amigos e muito próximos. Próximos no sentido que eram melhores amigos, mas depois que ficou sem dinheiro e foi jogado para a rua apenas com a roupa do corpo, fez com que ele se distanciasse de tudo que lembrasse sua antiga vida e seu título. Agora depois de tantos anos sem falar com sua antiga melhor amiga, ele só pensa em uma coisa, casar-se com ela em prol da sua vingança pois terá sua propriedade e acabar com a vida do homem que o manipulou quando era tão jovem e imaturo.

O livro é pelo ponto de vista tando de Penélope quanto de Bourne. No decorrer da leitura Penélope percebe que esse Bourne não é o seu antigo amigo que ria mais e que agora se tornou tão fechado, tão sério. Enquanto isso Bourne fica cada vez mais entre o amor e a vingança, não sabe o que escolher, por qual optar. Não mesmo, até descobrir que Penélope também mudou muito. Ela quer saber de aventuras e agora com seu marido, ela espera que ele possa proporcionar isso a ela.

Por isso que eu digo, o mundo dá muitas voltas gente! Enquanto ele tenta afastá-la de sua vida, ela pensa em entrar e fazer parte de sua vida e até mesmo do seu cassino: O anjo caído. 

Entre o amor e a vingança, Editora Gutenberg, Romance, Sarah Maclean, Beleza de Livros, Romance, Resenha, Série.

“Durante toda sua vida,  Bourne destruiu tudo de valor que teve. Quando Penélope percebesse isso… que ele era todo tipo de decepção, ela o agradeceria por não permitir que se aproximasse muito”.

O Cassino mais famoso e cobiçado de Londres, possui outros três sócios, e claro, que cada um possui sua própria história e isso já me deixou mega ansiosa para ler os próximos livros. Bourne é um homem que mesmo após perder tudo em um jogo de cartas, abriu o cassino onde todos que jogam, pelo menos a maioria, perde tudo aquilo que conquistou.

“O anjo caído. Uma lembrança, não apenas do nome do clube, mas do risco que assumiam aqueles que ali entravam, depositavam suas apostas sobre o feltro macio, lançavam os dardos de marfim e assistiam a roleta girar em um borrão de cor e tentação”.

Entre o amor e a vingança, Editora Gutenberg, Romance, Sarah Maclean, Beleza de Livros, Romance, Resenha, Série.

Um jogo é assim, você tem que saber que sua vida, seu futuro está ali, naquelas cartas, e precisa ter sorte. Agora meu querido, jogar o jogo do amor é muito mais perigoso, pois nem sempre você sai ileso, não é só seu futuro e sua vida, mas seu precioso coração, emoção e pensamentos. Como dizer a um homem que sonhou com sua vingança por dez anos, a cada hora, minuto e segundo para simplesmente esquecer e escolher o amor?

A história desses personagens me cativou de tal maneira que não consegui desgrudar os olhos de cada linha e ainda me fez perder o meu ônibus. Acredita! kkkk…Realmente o casamento entre eles parece um jogo,um jogo muito perigoso. Qual será o final disso tudo? Quem vai ganhar? Quem vai perder?  Estou ansiosa para ler os próximos livros, e sem dúvidas recomendo essa obra prima.

“Não aposte o que está não está disposta a perder, querida. Terceira regra do jogo”.

 

Resenha|A lady de Lyon – Julie Garwood

Sinopse

Julie Garwood, aclamada autora dos best-sellers Esplendor da honra e. Um amor para Lady Johanna, traz novamente uma inesquecível história de amor…Christina Bennett causou furor na sociedade londrina. A arrebatadora beldade esconde com sucesso o segredo de seu misterioso passado até a noite em que Lyon, o Marquês de Lyonwood, rouba-lhe um beijo ousado e sensual. O arrogante aristocrata com coração de pirata prova o gosto do fogo selvagem que arde por baixo do charme indiferente de Christina e anseia por possuí-la intensamente. Mas a destemida e insolente Christina não será conquistada com tanta facilidade. Dona do próprio coração e de sua fortuna, ela resiste às sensuais carícias de Lyon. Ela se atreve a não se render ao seu amor… pois, se o fizer, também terá que abrir mão de seu precioso segredo… e de seu destino prometido!

O Marquês de Lyon é dono de uma fortuna exorbitante, lindo e bastante cobiçado pelos salões londrinos, e mesmo que ele lance seu típico olhar duro e frio para as damas, isso não as impede de tentar uma chance com esse homem tão irredutível. Ele odeia esses bailes principalmente por só encontrar mulheres frívolas e interesseiras, mas ele não esperava encontrar a famosa “Princesa Christina” nome adotado pela sociedade e por pessoas que adoravam buscar sua atenção.

Ele imagina que ela é como as outras mulheres mas ao conhecê-la percebe que ao mesmo tempo que ela o deixo confuso, ela limita responder as suas perguntas com um “Sim” ou “Não”. Sem dúvidas uma mulher misteriosa. Lady Cristina possui um segredo e ela fará de tudo para ninguém descobrir e para isso deixará todos curiosos sobre sua origem apenas com respostas concisas.

Livro a Lady de Lyon, Resenha Beleza de Livros
A Lady de Lyon – Julie Garwood

“Christina jurou que iria encontrar um homem como lobo negro quando chegasse a sua hora de escolher um companheiro. Seria um guerreiro orgulhoso como seu pai, tão exigente e protetor do que lhe pertencia, e com a mesma intensidade de amar”.

Em meio a segredos e vingança Christina se verá obrigada a se casar, para que uma herança deixada pelo seu avô não caia nas mãos do seu pai. Ela só não contava que o marido em questão pudesse ser justamente quem a atrai tanto, sim, ele seria o marido perfeito. Lyon já possui sua própria riqueza, e claro, agora só faltava mesmo convencê-lo a ser o seu marido temporariamente.O Marquês de Lyon apesar de ser um homem duro em certos aspectos e possuir segredos obscuros em sua alma, se verá perdidamente apaixonado por Christina e ao contrário do que ela pensa, para ele o casamento deve ser algo para sempre.

“Nenhuma mulher já havido levantado a voz para ele…tampouco muitos homens, percebeu Lyon. No entanto, Christina o fizera. Quando ele gritava com ela, recebia o troco na mesma altura”.

Isso mesmo! Christina é uma mulher corajosa, valente que não teme ninguém quem dirá o marido. Sem contar com algumas de suas manias que são consideradas até mesmo “selvagem” para uma mulher tão culta, tão lady, tão certinha …como todos a imaginam. Apesar de cetas condutas de Christina ser hilariante, é maravilhoso sentir a química flamejante que existe entre Lyon e ela.

Beleza de Livros, Resenha, Julie Garwood, Eu amo ler.

O que me deixou mais encantada com essa história foi as histórias mirabolantes que Christina inventava sobre sua vida, e claro, Lyon sabendo que ela mentia apenas assentia e concordava com as coisas que ela falava. Não fica aquela historia chata, mas com uma relação que primeiramente precisa ser baseada na confiança que no caso, apenas se consegue com o tempo. Depois que conhecemos a vida de Christina e suas convivências, nos demos conta de que foi preciso abrir mão de muita coisa para confiar e amar.

“Quando chegou em casa, aceitou o fato de que nenhum de seus argumentos razoáveis fazia qualquer diferença. Estava preso a Christina, quisesse ou não”.

Esse Romance conquistou meu coração, e deixou um gostinho de quero mais no final. Seria pedir muito uma continuação? Sem dúvidas eu recomendo, amei conhecer os costumes de Christina e seu modo de entender as coisas de modo tão literal.

Resenha A Lady de Lyon, Beleza de Livros

Lyon é um homem que fará de tudo para proteger sua princesa, mas o que ele não sabe é que sua princesa é uma guerreira mais que disposta em ajudá-lo e quem sabe, encontrarem o final de um conto de fadas.

“Ela era sua igual em tudo. Sua paixão combinava com a dele, e no fundo de seu coração, ele sabia que ela o amava muito”.

Resenha|Um cavalheiro a bordo – Julia Quinn (Os Rokesbys #3)

                                                               Sinopse

um cavalheiro a bordo, julia quinn, beleza de livros

Ela estava no lugar errado…

Durante um passeio pela costa, a independente e aventureira Poppy Bridgerton fica agradavelmente surpresa ao descobrir um esconderijo de contrabandistas dentro de uma caverna.

Mas seu deleite se transforma em desespero quando dois piratas a sequestram e a levam a bordo de seu navio, deixando-a amarrada e amordaçada na cama do capitão.

Ele a encontrou na hora errada…

Conhecido entre a alta sociedade como um cafajeste e um corsário inconsequente, o capitão Andrew James Rokesby na verdade transporta bens e documentos para o governo britânico. No meio de uma viagem, ele fica assombrado ao encontrar uma mulher na sua cabine. Sem duvida sua imaginaçao esta lhe pregando pecas. Mas, não, ela e bastante real – e sua missao para com a Coroa o deixa preso a ela.

Sera que dois erros podem acabar no acerto mais maravilhoso de todos?

Quando Andrew descobre que Poppy e uma Bridgerton, entende que provavelmente terá que se casar com ela para evitar um escândalo. Em alto-mar, as disputas verbais entre os dois logo dão lugar a uma inebriante paixão. Mas depois que o segredo de Andrew for revelado, sera que ele conseguira conquistar o coração dela?


Olá leitores lindos! Como vocês estão, tudo beleza?

Um cavalheiro a bordo é o terceiro livro lançado pela Julia Quinn da linhagem Os Rokesbys, onde nós tivemos o prazer de conhecer a história do sarcástico e muitas das vezes considerado inconsequente, Andrew. Uma história intercalada pelo ponto de vista tanto de Andrew quanto de Poppy, que nem imaginaria que pudesse conhecê-lo de uma maneira tão surpresa quanto inusitada.

Todos nós sabemos que a Família dos Rokesbys e dos Bridgertons  sempre foram muito próximas e que  ambas famílias ficariam muito felizes se um se apaixonasse pelo outro e a união fosse pelo sangue. Poppy fica irritada e querendo matar alguém quando ao descobrir uma caverna que não seria vista por qualquer um, caso Poppy não fosse tão curiosa, ser encontrada, amarrada, colocada em um saco e jogada na cama de uma pessoa que ela nunca viu, e ainda por cima dentro de um navio que já estava zarpando.

“Andrew era o comandante inquestionável do navio e não havia a bordo um único homem que se atrevesse a contrariar uma ordem dele – também não havia a bordo um único homem que quisesse contrariá-lo”.

Ao descobrir uma mulher jogada em sua cama, na sua cabine, tudo o que Andrew faz é pedir explicações aos seus homens que trabalhavam em sua tripulação e de uma coisa Andrew tem certeza, não pode deixá-la voltar pois a caverna que ela descobriu tem certas coisas que não podem ser encontradas já que faz parte do trabalho que presta a coroa.

Andrew percebe que a única maneira dela não contar nada a ninguém é deixá-la viajar com eles por duas semanas e depois na volta tirassem tudo que colocaram naquela caverna e enviassem para outro lugar. Será uma semana divertida com respostas atrevidas e espirituosas com questões filosóficas onde somente um entende o outro, claro que só vão perceber isso com o tempo.

“Ela o encarou, sustentado o olhar. Estava fazendo questão de se mostrar tão blasé quanto ele. E, se não conseguisse, morreria tentando”.

A situação em que se encontravam até poderia ser melhor, caso Andrew não soubesse que ela era uma Bridgerton, ou seja, caso fosse descoberto que estavam zarpando em um navio praticamente sozinhos e a tanto tempo, na certa seria obrigado a se casar com ela. Um ponto ao seu favor: Ela não sabe que ele é um Rokesbys.

um cavalheiro a bordo, os rokesbys, eu amo ler, livros, resenha, beleza de livros

Esse livro também nos faz refletir sobre tamanho conhecimento que somente os homens tinham o direito de adquirir como fazer faculdade e as mulheres não, o que me fez pensar no que Poppy disse no livro, com certeza, se as mulheres tivessem esse direito seriam mais inteligentes e possuiriam mais poder que os homens, o que naquela época era inaceitável.

“À noite. Com certeza. Ele não iria voltar, de jeito nenhum, para ver como ela estava. Definitivamente, não”.

Andrew começa a perceber que não consegue ficar muito tempo longe de Poppy e arranja qualquer desculpa apenas para ficar perto dela, conversando e ouvindo suas respostas que poucas pessoas conseguem competir com ele no quesito respostas rápidas e certeiras.  

“Ela riu outra vez chegando mesmo a tombar a cabeça para trás com a gargalhada. Andrew estava enfeitiçado. Já a achava bonita, mas, naquele momento ela transbordava algo muito, muito além da beleza”.

Um cavalheiro a bordo é um livro surpreendente que ao darmos início zarparmos junto com os personagens ouvindo um som de mar, sentindo a brisa no rosto e iniciando uma história que promete, afinal é da Julia Quinn. Andrew e Poppy são personagens inquestionavelmente irritantes, maravilhosos e muito inteligentes que atiçam a curiosidade do leitor para saber mais e aprender sobre questões que geralmente não pensamos. Os dois personagens lidarão com  situações bem complexas e ainda tem o fato de Poppy não saber que Andrew é um Rokesbys. Eu com certeza indico esse livro e já sinto saudades dos meus impetuosos personagens.

“Se fizesse uma pergunta boba talvez ele até risse, mas nunca dela. Andrew ria porque a curiosidade dela o alegrava”.