Resenha|Corte de névoa e fúria #2 – Sarah J. Maas

                                                              Sinopse

corte de névoa e fúria, sarah j. maas, editora galera, resenha, beleza de livrosO aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna.

Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.


Olá leitores! Tudo beleza com vocês? 
Feyre passou por muitas coisas depois que foi morar no corte primaveril. Ela precisou salvar toda uma corte e a própria vida de Tamlin para que fossem salvos e ficassem libertos de uma rainha que queria castiga-los por não conseguir o amor de Tamlin. 
A partir do momento que Feyre entrou nesse mundo de sangue e dor, a sua vida mudou drasticamente, ela se tornou uma Grã – Feérica, imortal e poderosa, mas o seu coração ainda permanece humano, ela lembra tudo que fez, até que ponto atingiu para vencer, e o quanto provou que seu amor era verdadeiro. 
Ela venceu mas isso deixou marcas tão profundas que ninguém consegue cicatrizar. Após tudo Tamlin pede sua mão em casamento, tudo que ela queria, mas ela sabe que no fundo algo não está certo com ela, com sua nova forma de viver.
“Comecei a ansiar pelo casamento apenas por saber que, depois que terminasse, não precisaria ser agradável ou falar com ninguém ou fazer nada por uma semana. Um mês Um ano”.
Tanto sofrimento, tristeza e dor instigou Tamlim a deixar Feyre cercada por sentinelas ou em casa enquanto ele lutava para protegê-la. Uma ameça pior que a rainha do livro anterior estava rondando as cortes, uma ameaça que ia atingir sua aldeia do outro lado da muralha, levando feérico a ocupar aquele espaço, simplesmente eliminado os humanos do seu caminho. 
Apesar de todas as reclamações de Feyre para ajudá-lo, não surtirá efeito nas decisões de Tamlin, e ele simplesmente a deixará  enclausurada no quarto, longe de tudo. Mas o que ele não temia seria que tal comportamento a levaria para longe, de sua corte e dele.
Rhysand, o Grão-Senhor da corte noturna resolverá que está na hora de uma certa Grã – Feérica cumprir um acordo,o mesmo estabelecido enquanto estava sob as montanhas derrotando a rainha. Um acordo onde Feyre aceitou passar uma semana em sua corte em troca que ele curasse os seus ferimentos, durante a árdua batalha com a rainha.
“- Se tentar quebrar o acordo, saberá o que vai acontecer – continuou Rhys, rindo um pouco da multidão que ainda tropeçava sobre si mesma para fugir. O Grão – Senhor me indicou com o queixo. – Dei três meses de liberdade a você. Poderia ao menos parecer feliz em me ver”.
Ele é simplesmente o Grão – Senhor mais poderoso de todos os tempos, ele consegue destruir o cerébro da pessoa sem  mexer as mãos, ou piscar, apenas com o pensamento. Ele ler a mente de todos e o seu poder ultrapassa qualquer outro dos seis Grãos senhores existentes.
Esse tempo que Feyre passará na corte noturna a fará entender muitas atitudes de Rhysand, todo o seu comportamento cruel que o tornava um monstro perante muitos olhares, e uma conexão incrível existirá entre eles. Um ser desprezível perante os outros que pode ser uma caixinha de surpresa.
corte de névoa e fúria, beleza de livros, resenha, editora galera, sarah j. maas
“Rhys se recostou na cadeira, cruzando os braços poderosos que nem mesmo as roupas finas conseguiam esconder.
Esta semana? Quero que aprenda a ler”.
Rhysand é o personagem mais altruísta, sarcástico, incrível e  lindo que eu já vi nessa minha vida. Pense em um homem a frente do seu tempo que acredita que as mulheres devem se impor e ter as suas próprias escolhas, sempre. Feyre terá que escolher sua liberdade, ou viver como uma jóia protegida dentro de um castelo seguro.
Rhysand vai ajudá-la a aprender mais sobre os poderes que adquiriu dos outros grão- senhores ao torna-la feérica e incentivá-la a lutar com ele, e isso a ajudará a enfrentar aqueles pesadelos que a despertam de madrugada.
Corte de névoa e fúria é desconcertante de um jeito bom, todos os gestos de Rhysand para Feyre tem um motivo que descobrimos e ficamos de boca aberta. Eles se tornaram uma arma para lutar contra o mal, e uma amizade surgirá, talvez algo mais. Leiam!
” Os dedos de Rhys se fecharam com firmeza sobre os meus, e ergui o rosto. Ele sorria. E parecia tão dissonante de um Grão – Senhor, com a poeira brilhante na lateral do rosto, que sorri de volta”.
Corte de névoa e fúria é tão mágico que depois de terminar, me fez voltar a ler novamente diversas cenas com um sorriso no rosto e uma empolgação gritante. Como o livro corte de espinhos e rosas, esse nos mostra o que o amor pode fazer conosco, até mesmo se tornar um veneno. Você não tem ideia do que pode acontecer e de repente a autora te joga no abismo e te deixa sem chão. Super indico. Um história viciante que te deixa pensando nela por um bom tempo.
” Se a guerra vier, vamos enfrentá-la juntos. Não deixarei que me tirem de você. E não deixarei que o tirem de mim também”.

Resenha|Corte de espinhos e rosas #1- Sarah J. Maas

                                                                               Sinopse

corte de espinhos e rosas, beleza de livros, editora galera, belezadelivros, eu amo ler, livros e leituras, sarah J. Maas, romance, trilogia, rhysand, feyre

Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados.


Olá leitores lindos do meu coração! Como vocês estão? Tudo beleza?

Enfim, finalizei a leitura dessa obra incrível escrita pela mesma autora de trono de vidro. Corte de espinhos e rosas é o primeiro volume de uma trilogia, junto com um conto que foi lançado recentemente aqui no Brasil. Quem me conhece sabe que raramente eu leio livros que tenham fantasia e poderes, mas eu resolvi dar uma chance a essa obra e conhecê-la o que levou um bom tempo até eu me preparar e viajar para um mundo mágico.

Feyre é uma caçadora, disso ela tem toda certeza e desde cedo aprendeu as habilidades necessárias para conseguir um pouco de comida para ela, suas duas irmãs e seu pai. Mas nem sempre foi assim, eles eram uma família com dinheiro e status até que um dia o seu pai perdeu tudo e ficaram dependendo apenas da filha mais nova, Feyre, que sempre lutou para sua família não passar fome. Toda sua vida mudará quando um dia matar um lobo, mas não é qualquer lobo é um lobo feérico, ou seja, ele vive do outro lado da muralha. Uma muralha onde os humanos jamais ousam ultrapassar com medo das “coisas” que existem e do que podem fazer com meros mortais.

“O olho dourado que lhe restava encarava o céu, agora carregado de neve, e, por um momento desejei ter a capacidade de sentir remorso por sua morte. Mas aquilo era a floresta, e era inverno”.

Apesar de não saber que o lobo era um feérico, ela será forçada a abandonar sua família quando uma besta com dentes e garras entrar no chalé obrigando-a segui-lo para sua moradia do outro lado da muralha. Tudo que Feyre precisa fazer será morar em outro local, longe de sua aldeia e dos humanos.

A sua estadia será em um local chamada corte primaveril, onde o Grão-Senhor (O sr que deve cuidar das próprias terras e dos habitantes) é o Tamlim, aquele ser bestial que a carregou para sua casa. Ela não será tratada como uma prisioneira ou com maltratos, ao contrário, será de forma gentil, oferecendo para ela comida, roupas e tintas para fazer o que mais gosta que é pintar.

“Não… não, eu não poderia simplesmente…ficar ali. Para sempre. Até morrer. Talvez… houvesse outra forma, ou outra pessoa que pudesse encontrar uma saída”. 

Infelizmente para Feyre as regras do tratado estabelecido entre os feéricos e os humanos era uma vida em troca da outra. Por essa razão, ela foi mandada para morar na corte primaveril. Ela fará de tudo para escapar, encontrar uma saída. O problema será falar para o seu coração que ela não deve ter nenhum sentimento especial para o Grão-Senhor Tamlim, para não surgir uma relação entre eles.

corte de espinhos e rosas, beleza de livros, resenhas, eu amo ler, livros, livros e leitura, editora galera

“Eu jamais pensara nesse tipo de coisa, além de conseguir que minhas irmãs fizessem casamentos seguros e que eu tivesse comida o bastante para meu pai e eu, e tempo para aprender a pintar”.

Entre tantas coisa que podem acontecer, uma pessoa não ficará feliz com a estadia da Feyre naquelas terras e fará de tudo para eliminá-la e para isso ela terá que lutar e usar suas habilidades como arma. A autora descreveu as cenas perfeitamente, onde conseguimos ver e criar o cenário do que exatamente está acontecendo. A história ficará melhor ainda quando um personagem maravilhoso entrar e fazer uma entrada triunfal, como sempre. Ele será muito importante na vida de Feyre e espero que vocês o ame, assim como eu.

”  -Aí está você. Estava a sua procura – falou uma voz masculina grave e sensual, que eu jamais ouvira”.

Corte de espinhos e rosas é um livro intenso, romântico com muita magia e poder. É recheado de mistério e reviravoltas que deixa o leitor roendo as unhas para saber o que vai acontecer, e nos mostra a intensidade do amor e as loucuras que podem ser feitas para demonstrar. O tipo de livro que faz você correr para a livraria mais próxima e comprar o próximo. Você sabe o que é um final eletrizante? É o final desse livro. Você suspira, chora e depois segue em frente. Eu entendi que ás vezes jogar algo envolvendo o amor, pode ser bastante perigoso. Eu super, hiper, mega recomendo.

“Se não houvesse uma trincheira impossível de ultrapassar entre nós, eu teria rasgado sua garganta. Algum dia – se sobrevivesse aquilo-, eu a esfolaria viva”.

Resenha|Tudo por amor – Judith Mc Naught

Tudo por amor, beleza de livros, judith mcnaught, eu amo ler, resenhas

                                                                     Sinopse

Tudo por amor, beleza de livros, judith mcnaught, eu amo ler, resenhas Professora respeitada em sua pequena cidade no Texas, Julie Mathison vive apaixonadamente seus ideais. Criada num lar adotivo, a jovem sente-se determinada a retribuir todo o amor e a bondade recebidos. Nada, nem ninguém, seria capaz de destruir a vida perfeita que havia alcançado.

Depois de fugir da prisão, Zachary Benedict, um ex-ator e diretor que teve a vida e a carreira destruídas após ser equivocadamente condenado pela morte da mulher, sequestra Julie e a força a levá-lo a seu esconderijo nas montanhas do Colorado. Nenhum dos dois poderia imaginar que estariam embarcando na viagem de suas vidas…


Olá leitores lindos e maravilhosos! Como vocês estão? Tudo beleza? Eu estou muito feliz depois de ler essa obra arrebatadora que Judith McNaught escreveu. Algo tão belo que é indescritível. Um romance com 597 páginas que prendeu minha atenção até a última letra.

Julie teve uma infância bem complicada e devido a isso, passou por alguns lares de adoção até que enfim foi adotada por uma família amorosa que a acolheu quando ela menos imaginava. Diferentemente do Benedict Zachary que sempre foi rico e era de uma família bem nobre da sua cidade até que um dia sua própria avó o colocou para fora de casa apenas com as roupas do corpo.

Zachary conseguiu se tornar sozinho um grande ator, diretor, famoso e bastante assediado, sendo até considerado um objeto sexual para algumas mulheres. Enquanto nadava nessa vidinha de astro de Hollywood, Julie trabalhava para se tornar uma filha perfeita para os seus novos pais se orgulharem dela.

E toda história que Zachary imaginava para sua vida foi destruída no dia que sua esposa foi assassinada, levando que ele fosse o principal suspeito. Ainda mais porque ele que dirigia o filme, e teve uma briga feia com ela na frente de todos que trabalhavam no set de gravação.

“Ele permaneceu rigidamente ereto, mesmo depois que alguém agarrou os seus pulsos, puxou-os para trás de suas costas e os algemou”.

O caminho de Zachary e Julie vai se cruzar quando depois de 5 anos preso, ele fugir da cadeia. E nessa tentativa de fuga, ele vai encontrar Julie. Uma coincidência do destino a colocou no mesmo lugar que Zachary e ele aproveitou essa obra do destino para pedir uma inocente carona para ela.

Ah leitores! Ele tinha sido acusado injustamente perante os júris e juíz e tudo que restou para ele, era fugir para bem longe daquele lugar. Imaginem um famoso astro de Hoolywood sendo acusado por um grave crime e todas as pessoas se afastando dele como se tivesse com uma grave doença contagiosa. Não é facil né gente!

“Julie Mathison parecia tanto um presente divino quanto uma pedra desastrosa no sapato de seus planos”.

Devido a doce Julie ter visto o mapa de fuga do Zach, ele simplesmente decide que vai levá-la para o seu esconderijo antes de sair do país. Eles vão para um lugar no colorado com uma casa onde ele decide que vão ficar. Julie fará o possível e o impossível para fugir, mas nem tudo sairá como o panejado e antes que imagina, estará ao lado de Zach, acreditando em sua inocência e acima de tudo, apaixonada por ele.

tudo por amor, belezadelivros, euamoler, romance, judith mcnaught

Apesar de todos os sentimentos que Zach possa sentir por Julie, ele sabe que o único futuro que tem é aquele longe de tudo, fugindo e sozinho. A autora descreve a historia de maneira impressionante, tornando o ambiente romântico, intenso e com bastante química.

“Uma parte dele o alertava que qualquer envolvimento sexual com a refém seria loucura. Poderia complicar tudo, e ele  não precisava de mais complicações”.

Mesmo nós leitores sabendo de sua inocência, acontecerá algo que novamente colocará Zach como culpado, e apesar de Julie ter acreditado nele, ficará bem balançada quando junto com tudo isso, uma pessoa descrever a personalidade de Zach de uma maneira que Julie jamais imaginaria. Em uma miríade de emoções e sensações angustiantes e felizes, nós vemos Zach passando por uma injustiça que infelizmente foi tão bem trabalhada, para que somente ele fosse considerado o culpado.

“Ele tentava decidir que tipo de vestido social faria jus ao seu ar de despretensiosa sofisticação quando se deu conta de que nunca teria a ocasião de levá-la a eventos sociais que exigissem um traje formal. Os dias de idas aos lançamentos de Hollywood, eventos benficentes, estréias de peças de Brodway e jantares de premiações estavam num passado distante”.

A autora nos mostra também como é a vida de uma celebridade de Hoolywood, as loucuras que os fãs fazem e o glamour que acaba mudando a cabeça de muitas pessoas levando-as a se preocupar com futilidades e transformando-as em pessoas superficiais. Outro ponto que gostei bastante foi o fato de Julie ajudar mulheres adultas analfabetas que nunca imaginariam que aprenderiam a ler, enfim, com incentivo e ajuda necessária conseguirem. Senti empatia por cada uma delas.

O livro é lindo, a história é maravilhosa e os personagens muito cativantes. Leiam, porque quando a gente menos imagina a autora tira nossos pés do chão e sentimos como se estivéssemos flutuando, perdendo a noção de tempo… até o capítulo acabar. Judith McNaught, mais uma vez você arrasou e também mostrou a força e coragem que nós mulheres possuímos. Amei!

“Agora o meu único arrependimento é que não posso tê-la comigo. Você é jovem e vai logo se esquecer de mim e continuar com sua vida. É exatamente isso que deve fazer”.