Resenha|Corte de gelo e estrelas – Sarah J. Maas

                                                                          Sinopse

corte de gelo e estrelas, sarah j. maas, editora galera, resenhas, eu amo ler, livros, corte de espinhos e rosas, beleza de livros

O aguardado spin-off da série Corte de Espinhos e Rosas. Feyre, Rhys e seu círculo íntimo de amigos ainda estão ocupados reconstruindo a Corte Noturna e tentando manter a paz, conquistada a base de muito esforço e perdas pessoais, após a queda da muralha. Mas o Solstício de Inverno finalmente está próximo e, com isso, um alívio merecido. Compras, festas, celebração e a promessa de dias tranquilos.

A atmosfera festiva não consegue, entretanto, impedir que as sombras da guerra se aproximem. Em seu primeiro Solstício como Grã-Senhora, Feyre ainda lida com os horrores do passado recente e percebe que seu parceiro e sua família têm mais cicatrizes do que ela esperava – cicatrizes que podem impactar o futuro, e a paz, de sua Corte.


Olá leitores amados do meu coração! Tudo beleza com vocês?

Terminei a leitura desse universo chamado corte de espinhos e rosas, e Sarah J. Maas escreveu esse último livro Corte de gelo e estrelas só para deixar saudades gente! Pensa em um livro pequeno comparado aos anteriores que ela escreveu. Eu começei e quando menos imaginei terminei e me deu um saudade tão grande. Saudade daqueles personagens que sempre estarão comigo e com certeza está na minha lista de obras maravilhosas.

Esse livro é apenas um spin-off onde acompanhamos o desenrolar de toda história depois da guerra com muitas mortes e sangue que ocorreu no livro anterior corte de asas e ruína. Nós vemos Rhysand e Feyre erguendo sua corte após tantas tragédias e superando aqueles traços de escuridão que ficou marcada em suas almas.

“Fechei os dedos em punho, inspirando pelo nariz e expirando pela boca, até que a levezaa nos braços e nas pernas se dissipasse, até que as paredes no quarto parassem de me sufocar”.

A autora dividiu a história mostrando o ponto de vista de cada personagem, dentre eles, Feyre, Rhysand, Cassian, Netsha e Morrigan o que nos ajuda a mostrar o coração de cada um e entende-los. É emocionante ver a alegria e felicidade de Feyre com seu Grão- Senhor e emocionante acompanhar cada momento. Devido eles serem imortais, eu queria apenas mais um livro que mostrasse suas vidas depois de muitos e muitos anos.

“O sorriso dela no momento que aterrissei ao seu lado, com a neve subindo ao redor, foi como um soco no coração”.

corte de gelo e estrelas, eu amo ler, resenha, livros, beleza de livros, sarah j maas, corte de espinhos e rosas

O livro é tão curto que não posso falar muito, ao contrário, conto o livro todo, mas a autora colocou um ponto final na historia de Feyre e Rhysand. Eu acredito que mereça uma continuação para a vida de Netsha e Azriel. Dois personagens que parecem não sentir nada, nenhuma emoção, mas que com certeza, teriam histórias fantásticas.

Recomendo a leitura desse livro e de todos os anteriores da corte de espinhos e rosas. Todos eles são recheados de mistérios, reviravoltas, magia, poder e são muito apaixonantes. Como eu disse nos livros anteriores, não deixe que o tamanho da obra te intimide, pois apesar de serem um pouco grande, com certeza vale a pena. No final você fica se perguntando, o porque da autora não ter escrito mais umas 500 páginas, porque com certeza eu leria.

” Jamais deixarei de me sentir grato por ter você em minha vida também,  Feyre querida. E não importa o que esteja adiante – um sorriso leve e feliz ao falar isso-, nós o enfrentaremos juntos. E aproveitaremos cada momento juntos”.       

Resenha|Corte de asas e ruína #3 – Sarah J. Maas

                                                       Sinopse

corte de asas e ruínas, resenha, Sarah J. Maas, livros e leitura, série, beleza de livros, eu amo ler, editora galeraO esperado terceiro volume da série best-seller Corte de Espinhos e Rosas, da mesma autora da saga Trono de vidro Mais uma vez Sarah J. Maas não desaponta. Em Corte de Asas e Ruína a guerra se aproxima, um conflito que promete devastar Prythian. Em meio à Corte Primaveril, num perigoso jogo de intrigas e mentiras, a Grã-Senhora da Corte Noturna esconde seu laço de parceria e sua verdadeira lealdade.

Tamlin está fazendo acordos com o invasor, Jurian recuperou suas forças e as rainhas humanas prometem se alinhar aos desejos de Hybern em troca de imortalidade. Enquanto isso Feyre e seus amigos precisam aprender em quais Grãos-Senhores confiar, e procurar aliados nos mais improváveis lugares. Porém, a Quebradora da Maldição ainda tem uma ou duas cartas na manga antes que sua ilha queime.


Olá leitores maravilhosos do meu coração! Tudo beleza com vocês?

Feyre, a quebradora da maldição, foi mandada para a corte primaveril, e enquanto deixa todos pensarem que ela foi enfeitiçada por Rhysand na corte noturna, ela planeja sua vingança contra Tamlin e sua corte inteira, prometendo destruí-los de dentro para fora. O fato de Tamlin ter realizado tantas coisas ruins para te-la de volta nos mostra um pouco de sua estirpe imunda e do seu caráter. Desculpas gente! Mas esse personagem tirou a minha paciência do sério.

“Fiz uma bela atuação ao parecer perdida no trabalho, curvando os ombros levemente, inclinando a cabeça. E atuei melhor ainda ao olhar vagarosamente por cima do ombro, como se me afastar da pintura fosse um verdadeiro esforço”.

Tanto Rhysand como seus amigos e sua corte inteira não fazem nada, pois sabem que com Feyre dentro da outra corte, eles podem saber exatamente quais sãos os planos dos inimigos. Em um jogo que mistura ódio, raiva e vingança Feyre observa os pontos fracos e relata tudo exatamente para o seu parceiro, utilizando o benefício da conexão que permite conversarem apenas com o pensamento.

Tamlin não imaginava que a Katy que sofreu por ele sob a montanha estava tão mudada e mais… Se casara com o Sr. da corte noturna , Rhysand. Ele não soube que levava a senhora de seu pior inimigo para a casa, imaginando que tinha saído um véu do rosto de Feyre e ela tivesse acordado para quem realmente amava.

“Um pesadelo, eu dissera a Tamlin.

Eu era o pesadelo”.

Rhysand e Feyre lutarão para que os inimigos não derrubem a muralha que separa eles dos humanos, caso o contrário, só existirá o caos. Eles sabem que quando forem lutar, precisaram de aliados, muitos, contra um exército inteiro que fará de tudo para matá-los. Os dois lutarão para salvar suas cortes, suas vidas e os humanos. Precisaram lidar com todo tipo de pessoa e desafio para aumentarem o seu exército e  quem sabe saírem vitoriosos.

“Eles se esqueciam, ás vezes, da profundidade daquele poço de poder. Que tipo de poder Rhysand empunhava”.

corte de asas e ruína, beleza de livros, eu amo ler, livros , resenha, editora galera, Sarah J. Mass

A probabilidade deles vencerem não é tão grande, e realmente muita gente vai morrer. Pessoas serão falsas, sacrifícios serão realizados e muito choro sairá dos olhos do leitor. Serão tantas batalhas e tristezas para a guerra acabar que nos resta acompanhar e rezar para ninguém morrer.

“Então exibi os dentes e lancei um punho de luz branca contra aquele escudo incandescente: A luz branca da Diurna. Quebradora da maldição. Destruidora das proteções”.

Os últimos capítulos do livro é de sangrar o coração. Você não sabe o que pensar, imaginar… Apenas continua lendo para chegar ao final e descobrir o que vai acontecer. Quem vai vencer? Quem vai morrer? Só lendo e sentindo para entender. Eu demorei tanto tempo para ler essa série que me arrependi profundamente de não ter começado antes. O livro que te pega de jeito e te deixa sem nenhuma reação. Eu com certeza recomendo e não deixe que o tamanho do livro te faça encolher por medo de não finalizar a leitura. Você perde a total noção do tempo.

“Ele falou pelo laço: Eu teria esperado quinhentos anos mais por você. Mil anos. E, se esse foi todo tempo que nos foi permitido… a espera valeu a pena”.

Resenha|Corte de névoa e fúria #2 – Sarah J. Maas

                                                              Sinopse

corte de névoa e fúria, sarah j. maas, editora galera, resenha, beleza de livrosO aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna.

Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.


Olá leitores! Tudo beleza com vocês? 
Feyre passou por muitas coisas depois que foi morar no corte primaveril. Ela precisou salvar toda uma corte e a própria vida de Tamlin para que fossem salvos e ficassem libertos de uma rainha que queria castiga-los por não conseguir o amor de Tamlin. 
A partir do momento que Feyre entrou nesse mundo de sangue e dor, a sua vida mudou drasticamente, ela se tornou uma Grã – Feérica, imortal e poderosa, mas o seu coração ainda permanece humano, ela lembra tudo que fez, até que ponto atingiu para vencer, e o quanto provou que seu amor era verdadeiro. 
Ela venceu mas isso deixou marcas tão profundas que ninguém consegue cicatrizar. Após tudo Tamlin pede sua mão em casamento, tudo que ela queria, mas ela sabe que no fundo algo não está certo com ela, com sua nova forma de viver.
“Comecei a ansiar pelo casamento apenas por saber que, depois que terminasse, não precisaria ser agradável ou falar com ninguém ou fazer nada por uma semana. Um mês Um ano”.
Tanto sofrimento, tristeza e dor instigou Tamlim a deixar Feyre cercada por sentinelas ou em casa enquanto ele lutava para protegê-la. Uma ameça pior que a rainha do livro anterior estava rondando as cortes, uma ameaça que ia atingir sua aldeia do outro lado da muralha, levando feérico a ocupar aquele espaço, simplesmente eliminado os humanos do seu caminho. 
Apesar de todas as reclamações de Feyre para ajudá-lo, não surtirá efeito nas decisões de Tamlin, e ele simplesmente a deixará  enclausurada no quarto, longe de tudo. Mas o que ele não temia seria que tal comportamento a levaria para longe, de sua corte e dele.
Rhysand, o Grão-Senhor da corte noturna resolverá que está na hora de uma certa Grã – Feérica cumprir um acordo,o mesmo estabelecido enquanto estava sob as montanhas derrotando a rainha. Um acordo onde Feyre aceitou passar uma semana em sua corte em troca que ele curasse os seus ferimentos, durante a árdua batalha com a rainha.
“- Se tentar quebrar o acordo, saberá o que vai acontecer – continuou Rhys, rindo um pouco da multidão que ainda tropeçava sobre si mesma para fugir. O Grão – Senhor me indicou com o queixo. – Dei três meses de liberdade a você. Poderia ao menos parecer feliz em me ver”.
Ele é simplesmente o Grão – Senhor mais poderoso de todos os tempos, ele consegue destruir o cerébro da pessoa sem  mexer as mãos, ou piscar, apenas com o pensamento. Ele ler a mente de todos e o seu poder ultrapassa qualquer outro dos seis Grãos senhores existentes.
Esse tempo que Feyre passará na corte noturna a fará entender muitas atitudes de Rhysand, todo o seu comportamento cruel que o tornava um monstro perante muitos olhares, e uma conexão incrível existirá entre eles. Um ser desprezível perante os outros que pode ser uma caixinha de surpresa.
corte de névoa e fúria, beleza de livros, resenha, editora galera, sarah j. maas
“Rhys se recostou na cadeira, cruzando os braços poderosos que nem mesmo as roupas finas conseguiam esconder.
Esta semana? Quero que aprenda a ler”.
Rhysand é o personagem mais altruísta, sarcástico, incrível e  lindo que eu já vi nessa minha vida. Pense em um homem a frente do seu tempo que acredita que as mulheres devem se impor e ter as suas próprias escolhas, sempre. Feyre terá que escolher sua liberdade, ou viver como uma jóia protegida dentro de um castelo seguro.
Rhysand vai ajudá-la a aprender mais sobre os poderes que adquiriu dos outros grão- senhores ao torna-la feérica e incentivá-la a lutar com ele, e isso a ajudará a enfrentar aqueles pesadelos que a despertam de madrugada.
Corte de névoa e fúria é desconcertante de um jeito bom, todos os gestos de Rhysand para Feyre tem um motivo que descobrimos e ficamos de boca aberta. Eles se tornaram uma arma para lutar contra o mal, e uma amizade surgirá, talvez algo mais. Leiam!
” Os dedos de Rhys se fecharam com firmeza sobre os meus, e ergui o rosto. Ele sorria. E parecia tão dissonante de um Grão – Senhor, com a poeira brilhante na lateral do rosto, que sorri de volta”.
Corte de névoa e fúria é tão mágico que depois de terminar, me fez voltar a ler novamente diversas cenas com um sorriso no rosto e uma empolgação gritante. Como o livro corte de espinhos e rosas, esse nos mostra o que o amor pode fazer conosco, até mesmo se tornar um veneno. Você não tem ideia do que pode acontecer e de repente a autora te joga no abismo e te deixa sem chão. Super indico. Um história viciante que te deixa pensando nela por um bom tempo.
” Se a guerra vier, vamos enfrentá-la juntos. Não deixarei que me tirem de você. E não deixarei que o tirem de mim também”.